25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

'IMUNIZAÇÕES SIMULTÂNEAS'

Contra Covid ou Influenza, MS não atingiu nem metade da cobertura vacinal

Estado já vacinou 29% do público-alvo contra Influenza e, ainda, pouco mais de 13% da população já tomou duas doses contra o coronavírus

A- A+

 

 

Hoje (09.jun.2021) é celebrado O Dia da Imunização, que tem como objetivo garantir que a população não deixe de se vacinar, principalmente, neste período de pandemia. Através do trabalho de diversos cientistas é que a humanidade, por meio da vacinação, erradicou doenças como a varíola e eliminou - quase que no mundo todo - a poliomielite.  

Em Mato Grosso do Sul, atualmente, duas campanhas vacinais estão em andamento, é necessário também que a população faça sua parte no combate à Influenza e Covid-19. Dados do Governo do Estado apontam que, na luta contra o coronavírus, MS apresenta já mais de dez por cento de sua população imunizada.

Pelos números, 13.47% da população sul-mato-grossense já tomou as duas doses da vacina. Daqueles que receberam ao menos 1 dose, o percentual sobe para 33%. Outro preocupação é o calendário vacinal das crianças, que recebem gratuitamente ao nascer o caderno que será usado para o registro das futuras aplicações.

"Adultos, responsáveis por crianças e adolescentes, precisam ficar atentos quanto ao calendário de vacinação. A imunização de rotina é um serviço essencial disponível para a população. Os profissionais que atendem nas salas de vacinação nas unidades de saúde são pessoas capacitadas e seguem um rigoroso protocolo de biossegurança. Então, não fiquem com medo, se vacinem!", diz o  secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

INFLUENZA

Dados do controle da Influenza, em Mato Grosso do Sul, apontam que a cobertura vacinal estadual já atingiu 29%.

Hoje (09.jun.2021) começa a terceira fase da campanha de vacinação, voltada para aquelas pessoas que tenham comorbidades ou deficiências permanentes, além de caminhoneiros; trabalhadores do sistema rodoviário e portuário; forças de segurança e das Forças Armadas; funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas.

COVID-19

Diante do novo coronavírus, até mesmo as informações à respeito do número de doses aplicadas são imprecisas, uma vez que, sem medidas restritivas para rastreio e controle da Covid-19, até o próprio convívio social torna-se um laboratório para desenvolvimento de novas variantes da doença, que podem acometer até mesmo quem já se imunizou.

Ainda assim, mais de um milhão de doses - entre primeira e segunda - já foram aplicadas, desde a chegada do imunizante (em 18 de janeiro) em território sul-mato-grossense. Três laboratórios vêm empenhados na distribuição de doses, AstraZeneca, Pfizer e a parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o Butantan com a CoronaVac.

Somadas as três, são 1.365.640 doses até o momento, sendo  1.304.863 aplicadas. Conforme dados do Vacinômetro MS, desse segundo quantitativo saem 926.509 de D1 e 378.354 de D2. 

 "Isto mostra que somos eficientes na logística de distribuição e aplicação de doses. Mostra o quão queremos atingir a nossa meta de vacinar a nossa população o mais rápido possível. Para nós, estarmos em primeiro ou segundo lugar, é um evento histórico. Acredito que estamos marchando com muita velocidade para vencer este enfrentamento à Covid-19", pontuou Geraldo Resende, segundo informações do Governo Estadual. 

Ele ainda lembra as parcerias com os municípios, que possibilitaram tamanho grau de desempenho, dizendo que, tanto secretários quanto os chefes dos 79 executivos municipais, colaboraram para o sucesso da operação até o momento. 

"Pedimos a cada um deles, que avançassem na vacinação tanto nos finais de semana quanto nos feriados. Assim, estamos colhendo os frutos positivos, mas não podemos baixar a guarda e precisamos avançar ainda mais neste enfrentamento à Covid-19", disse Geraldo.

A expectativa é que, até o mês de setembro, ainda esse ano, Mato Grosso do Sul consiga chegar entre 70 e 80% de sua população vacinada contra a Covid-19

 

Ainda em 18 de janeiro a vacinação já começou, com ato simbólico, voltada para os grupos prioritários: indígenas, idosos e profissionais de saúde. 

Indígena de 91 anos, da aldeia Tereré, em Sidrolândia, Domingas da Silva rompeu o isolamento de mesas para ser vacinada. No Asilo São João Bosco, Maria Bezerra de Carvalho, de 83 anos, foi a segunda a ser vacinada. 

Dois profissionais de saúde também foram contemplados na ocasião, o médico Márcio Estevão Midom, de 43 anos, trabalha no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, unidade de referência no tratamento da pandemia, desde 2010. E por fim, a auxiliar de enfermagem Sandra Maria de Lima, de 50 anos

"As vacinas salvam vidas. Assim, se chegar a sua vez, 'não vacile, vacine'! Seja para a influenza, covid ou de rotina", finaliza o secretário de Estado de Saúde.

** (Com informações Governo MS)