27 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 22º

VANDALISMO

É depredada estátua de Ariano Suassuna, autor do Auto da Compadecida

A escultura foi encontrada quebrada na altura das pernas e caída no chão nesta 2ª-feira

A Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) do Recife informou que a estátua do escritor Ariano Suassuna, localizada na Rua da Aurora, região central da capital pernambucana, foi depredada, nesta 2ª-feira (21.set.2020).

A escultura foi encontrada quebrada na altura das pernas e caída no chão. As equipes verificam a extensão dos danos para providenciar o reparo.

O monumento foi inaugurado em 2017 em frente ao Teatro do Arraial Ariano Suassuna, na Rua da Aurora. O teatro foi reinaugurado quando Ariano era Secretário de Cultura do governo de Eduardo Campos (PDT-PE). A obra tem 1,8 metro e foi feita pelo artista plástico Demétrio Albuquerque.

A escultura é uma das 16 que fazem parte do Circuito da Poesia do Recife, que além da obra em homenagem a Ariano, conta com monumentos de artistas como os poetas Manuel Bandeira e João Cabral de Melo Neto, os músicos Chico Science, Luiz Gonzaga e o compositor Capiba.

Além da obra em homenagem a Ariano, o circuito tem monumentos de artistas como os poetas Manuel Bandeira e João Cabral de Melo Neto; os músicos Chico Science e Luiz Gonzaga; e o compositor Capiba.

O escritor paraibano Ariano Suassuna morreu às em 23 de julho de 2014, aos 87 anos, vítima de uma parada cardíaca provocada pela hipertensão intracraniana. 

Integrante da Academia Brasileira de Letras, Suassuna foi defensor da cultura popular brasileira, era um dos maiores dramaturgos do país, além de autor de romances e poemas.

Ele é autor de Auto da Compadecida, uma peça teatral em forma de auto, em três atos, escrita por Suassuna. 
A obra ficou muito famosa no Brasil ao ser em 1999, foi apresentada como uma minissérie pela Rede Globo de Televisão.