07 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

NOVO GOVERNO

Em apenas 3 meses 1052 médicos brasileiros abandonam Mais Médicos

Saída de cubanos deixa milhares de famílias desassistidas

Ao menos 1052 médicos já abandonaram o Mais Médicos, isso, após três meses do ingresso para susbstituir os médicos Cubanos, que deixaram o Brasil após decisões políticas duras do governo Bolsonaro. Segundo o site Folha de S.Paulo cerca de 15% dos médicos brasileiros que entraram no Mais Médicos após a saída dos cubanos desistiram de participar do programa nos primeiros três meses.

Os dados dão conta de que entre dezembro de 2018 e janeiro deste ano, os 1052 médicos já deixaram as vagas. Ao todo, 7.120 brasileiros ingressaram nas duas primeiras rodadas de seleção abertas após o fim da participação de Cuba no Mais Médicos.

Além desses, a previsão era que outros 1.397 médicos, todos brasileiros formados no exterior, iniciassem atividades até o fim da última semana. O balanço dessas adesões ainda não foi divulgado.

Conforme o ministério da saúde, o tempo médio de permanência dos dois primeiros grupos de profissionais variou de uma semana a três meses. Os principais motivos relatados aos municípios para a saída foram a busca por outros locais de trabalho e por cursos de especialização e de residência médica.

Embora desistências já fosse esperadas, o registro de saídas dos médicos em menos de três meses de trabalho preocupa secretários de saúde ouvidos pelo jornal. Isso porque ainda não há data para as susbtituições dos profissionais.