25 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

Coronavírus

Em live, PGE debate postura da instituição durante crise do novo coronavírus

Na live “Atuação da PGE em meio à pandemia do Covid-19” realizada nessa terça-feira (10.6) pela Faculdade Insted e com a participação da procuradora-Geral do Estado de Mato Grosso do Sul, Fabíola Marquetti Sanches Rahim, e do coordenador da Pós-graduação de Direito da Faculdade Insted e procurador de Justiça, Alexandre Raslan, o que não faltou foi assunto.

No bate-papo, as mudanças nas atividades e rotinas dos procuradores e servidores da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), a evolução e aprendizados com a expansão da tecnologia e a importância da harmonia em trabalhar em parceria com as instituições, no caso, em especial, com a Defensoria Pública (DP) e o Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS).

“Criamos um grupo de WhathsApp com integrantes da Defensoria, do Ministério Público e da PGE para conversarmos sobre as demandas neste período atípico, para evitarmos atuações conflitantes… mantemos um ótimo diálogo e, dessa forma, o trabalho flui em harmonia evitando ao máximo (dentro do possível) a judicialização”, afirmou a procuradora-Geral.

Ela citou como exemplo desse trabalho em conjunto “a barreira sanitária instalada no aeroporto internacional de Campo Grande, que foi fruto de negociações e muito diálogo, assim como as barreiras sanitárias que fazem divisa com outros estados, o auxílio do Tribunal de Justiça na reversão dos fundos das penas aplicadas para a aquisição de compras necessárias e o direcionando algumas verbas de condenação de atuação coletiva do Ministério Público do Trabalho para compras de milhares de máscaras para o Hospital Regional, entre outros”.

Fabíola Marquetti ainda lembrou que os ganhos para todos por meio da conversa, da união, está fazendo diferença. “Conseguimos ganhar eficiência, neste momento, com o diálogo. Pudemos agir um ao lado do outro sem estar conflitando o tempo inteiro. Houve um esforço para a concentração das nossas energias e isso foi fundamental para o Estado com certeza”, disse.

“E que isso sirva de lição para todos que, num momento de uma crise que atinge todo mundo, não há necessidade de disputar protagonismo para ‘salvar o mundo’”, destacou o procurador de Justiça.

A procuradora-Geral fez questão de ressaltar as novas atitudes que vem gerando economia ao Estado. “O fato de Mato Grosso do Sul implantar o teletrabalho diminuiu o contato evitando muito o contágio, e estamos com uma atuação mais rápida desde março. Um exemplo são as audiências que antes eram presenciais e, agora, passaram a ser virtuais. Antes, tínhamos que ir ao interior participar de audiências, gerava gasto de tempo, de dinheiro público, agora com a facilidade da tecnologia e a necessidade devido à pandemia, tudo mudou. Houve um aumento de produtividade”, disse.

Alexandre Raslan complementou afirmando que “com a informatização o setor público ganha rapidez, eficiência, e confiança maior em atingir os mesmos objetivos, mas de uma forma diferente do que a executada antes da chegada da pandemia”.

Quem não pode acompanhar ao vivo a live é só acessar o link e conferir: https://www.instagram.com/tv/CBO0il_BADU/