27 de setembro de 2021
Campo Grande 34º 22º

SOLIDARIEDADE

Enganado com dinheiro falso no semáforo, João ganha estágio em fábrica de chocolates

Menino foi enganado no sinal e perdeu todas as suas trufas; quase foi preso no mercado

A- A+

O garoto João Victor Jesus, de 13 anos, que foi enganado com uma nota de R$ 100 enquanto vendia trufas em Jundiaí (SP), foi surpreendido com o convite de estagiar em uma fábrica de chocolates a partir de 2022. Segundo o G1, a vaga foi concedida para o menino após o caso viralizar nas redes sociais.

João diz que vendeu as trufas a uma mulher no sinal. Ela deu a ele então, R$ 100 pelos produtos. O menino, feliz por ter vendido tudo, usou o dinheiro para comprar alimento no mercado com a mãe, momento que ao passar pelo caixa acionaram a polícia dizendo que o menino estaria com uma nota falsa para realizar as compras.  

O caso ocupou as páginas de noticiários, expondo que o menino foi enganado no sinal, a mãe do jovem, Priscila Lima, de 33 anos, e João receberam muitas doações de todos os cantos do país depois de passarem pela situação. Sites de contribuição na internet fizeram vakinhas para ajudar e a mãe conseguiu pagar as dívidas da família com o valor arrecadado para a família com as doações. Ela diz que também pretende investir em cursos para o garoto.

Em 12h a família arrecadou R$ 38.859

"Ele deve começar a trabalhar assim que completar 14 anos. Ele faz aniversário no final do ano. A empresa não especificou como vai ser ainda, mas é uma grande oportunidade. A fábrica também forneceu uma ajuda de custo para ele", disse. Segundo Priscila, adolescente continua vendendo trufas no semáforo e estudando. Além das doações, João e os quatro irmãos ganharam tratamento odontológico durante um ano, que está sendo fornecido por dois dentistas da cidade. “Ele ganhou um voucher de tratamento, tem dentista e pediatra também. A vontade que a gente tinha era de pagar as contas. Estamos orando para ver se conseguimos comprar uma casa. Eu e meu marido não temos renda, então os bancos recusam o financiamento. Queremos um futuro melhor para as crianças.”

O menino também conseguiu uma bolsa para treinar futebol com o time do Paulista de Jundiaí. A primeira aula ocorreu no dia 20 de junho.