17 de janeiro de 2021
Campo Grande 26º 23º

PESQUISA DO IBGE

Expectativa de vida sobe para 76 anos em MS e mulheres vivem 7 vezes mais

Desde 1940, a esperança de vida aumentou 31,1 anos

A expectativa de vida dos brasileiros aumentou em 3 meses em 2019 em relação a 2018, atingindo 76,6 anos em uma média geral. Em Mato Grosso do Sul o levantamento do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado nesta 5ª-feira (26.nov.2020) apontou que em relação ao ano de 2018 os sul-mato-grossenses passaram a viver até os 76,3 anos. A expectativa de vida dos homens é de 73,1 anos e a das mulheres chega a 80,1 anos, isso é, elas estão vivendo 7 anos a mais do que os homens. 

Desde 1940, a esperança de vida aumentou 31,1 anos. E a longevidade feminina é, em média, sete anos acima da dos homens. Neste levantamento, o IBGE apontou que no Sul do Brasil,  a população chega a ter expectativa de 79 anos, em Santa Catarina.  

Já em Rondônia a população é a que tem menor esperança de vida no Brasil, na casa dos 71 anos.  

IBGE também observou que  a mortalidade infantil (menores de 1 ano) caiu de 12,4 por mil em 2018 para 11,9 por mil em 2019.  A menor taxa de mortalidade infantil foi a do Espírito Santo (7,8 por mil) e a maior a do Amapá (22,6 por mil).

Em 1940, a taxa de mortalidade infantil era de cerca de 146,6 óbitos para cada mil nascidos vivos; já em 2019, a taxa foi de 11,9 por mil. E a taxa de mortalidade na infância (crianças de até 5 anos) declinou de 212,1 por mil para 14,0 por mil nesse mesmo período. Sendo que cerca de 85,6% das crianças que não chegam aos 5 anos falecem no primeiro ano de vida e 14,4% entre 1 e 4 anos de idade.