05 de dezembro de 2021
Campo Grande 33º 23º

Geral

Festival de dança valoriza a melhor idade e promove a confraternização entre os idosos

A- A+

Para incentivar a prática esportiva e melhorar a qualidade de vida dos idosos, o Governo do Estado, por meio da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de MS), promove o Festival de Dança Coreografada da Melhor Idade de Mato Grosso do Sul 2021. A disputa ocorre na Associação Esportiva e Cultural Nipo-Brasileira (AECNB), em Campo Grande, com 116 competidores de nove municípios.

Diretor- presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda

"Isto mostra a preocupação do Governo com nossos idosos, que sofreram muito na pandemia, com o processo de isolamento a que se submeteram, em especial pelo grupo ser de risco. O festival ocorre hoje, mas houve meses de preparação dos grupos, o que gera motivação, confraternização, sendo importante para saúde mental", descreveu o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda.

Miranda ressaltou que a expectativa é que o evento seja um sucesso e sirva de prévia para os jogos da melhor idade, que vão ocorrer em dezembro. "O governo novamente faz o seu papel, colaborando com a qualidade de vida da população. Ano que vem a ideia é que o festival cresça ainda mais".

Os competidores com mais de 60 anos representam as cidades de Anastácio, Bataguassu, Caarapó, Maracaju, Nova Andradina, Paraíso das Águas, Ponta Porã, Taquarussu e Vicentina. Para participar do festival é necessário estar totalmente imunizado contra Covid-19. 

Competição

A disputa ocorre em grupo de seis a 12 integrantes (feminino, masculino e/ou misto), com cada apresentação de três a cinco minutos, em músicas de diferentes gêneros e ritmos que serão escolhidas pelos grupos participantes do torneio.

As apresentações serão avaliadas por júri técnico, com a participação de cinco especialistas em dança, que vão dar notas em relação ao tema e composição, performance, figurino, sincronismo e espaço. Os três melhores grupos da competição receberão troféu e medalhas.

"Esta é a primeira edição com dança coreografada em grupo, de muitas que pretendemos fazer. O festival é um pedido dos próprios idosos que adoram dançar, por isso sentimos a necessidade de realizar a competição. Nove municípios se inscreveram e no final da noite definimos os campeões", explicou Karina Quaini, gerente-geral de Atividades Desportivas da Fundesporte.

Participantes

Nadir de Moraes

Nadir de Moraes, de 81 anos, da cidade de Ponta Porã, participa da primeira vez de um festival de dança na Capital. "O evento está muito bom, maravilhoso, é uma felicidade poder participar da competição. Vamos dançar chamamé e esperamos um bom resultado".

Para Olenzina Justina, 69, da cidade de Paraíso das Águas, é uma satisfação faz parte do torneio. "O grupo ensaiou por um mês e agora é só dançar e se divertir. Nossa coreografia terá ritmos do Nordeste, Sudeste e Sul, com danças típicas de cada região. Vamos tentar vencer", revelou.

Esther Ciprioli

Já José Moreira Salviano, 71, de Vicentina, disse que o evento é muito importante para motivar os idosos a dançar e competir. "Participamos antes de apresentações, mas agora é competição, sempre tem mais adrenalina. Vamos dançar música cigana e estamos dois meses ensaiando a apresentação. Isto nos anima e dá mais vontade de viver".

Com a dança dos anos 60, Esther Caprioli, de 72 anos, está muito animada para representar a cidade de Caarapó. "Estamos muito felizes em participar, é a primeira vez que estamos em um festival. Fé em Deus que estaremos entre os melhores".

Leonardo Rocha, Subcom

Fotos: Edemir Rodrigues

Fonte: Governo MS