23 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 20º

Suspeito

Filho é preso suspeito de espancar mãe de 70 anos até a morte

Ele havia saído da cadeia um dia antes do crime; a briga foi por causa de um lanche

Preso em flagrante por suspeita de espancar a mãe até a morte na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, Igor Gomes de Moraes Alves, de 29 anos, tinha sido preso dias antes do crime, por tráfico e foi a mãe quem o tirou da cadeia. As informações são do G1.

Conforme o site, Lúcia Regina Gomes Alves, de 70 anos, foi encontrada morta, pela polícia, na noite deste sábado (6). A polícia afirma que Igor a matou.

A motivação do crime teria sido o pedido de um lanche, segundo o delegado Antônio Ricardo Nunes, chefe do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP). O filho queria comer hambúrguer, mas a mãe não. "Ele não foi somente solto na véspera. Quem recebeu ele e quem avalizou que, inclusive, ele tinha endereço fixo foi a própria mãe. A mãe foi no presídio, saiu com ele de lá. Eles foram pra casa e começou todo esse problema, que culminou com a morte dessa senhora", explicou o delegado.

Ainda segundo a investigação, Igor foi beneficiado por um habeas corpus, e Lucia Regina foi buscá-lo na saída da prisão.

Igor não trabalha e contou à polícia que recebia mesada da mãe.

A polícia diz que Lúcia foi asfixiada e agredida até a morte. Ainda de acordo com investigadores, depois do crime, Igor saiu da casa da mãe e foi para o seu apartamento em um condomínio de luxo também na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Conforme o G1, Igor foi encontrado pelos policiais dormindo e após algumas perguntas, ele acabou preso em flagrante. Segundo os investigadores, o filho confessou o crime e não demonstrou nenhum arrependimento.

Igor Alves vai responder por feminicídio. A pena pode chegar a 30 de prisão, se ele for condenado.

Vizinhos contaram aos policiais que já tinham ouvido discussões entre mãe e filho.