14 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

Anatel

Fórum Nacional de Emissoras Públicas apoia escolha de novo presidente da Anatel

A- A+

Moisés Queiroz Moreira, secretário nacional de Radiodifusão foi indicado para a Agência Nacional de Telecomunicações; nome tem total respaldo das empresas públicas de rádio e TV

Em reunião na semana passada em Brasília, o Fórum Nacional de Emissoras Públicas de Rádio e Televisão referendou apoio à indicação de Moisés Queiroz Moreira para a presidência da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Atual secretário nacional de Radiodifusão, ele teve o nome indicado pelo presidente Michel Temer para comandar a agência em 18 de outubro, já sendo aprovado pela Comissão de Infraestrutura do Senado. O plenário da Casa deve realizar sabatina com Moreira nesta semana a fim de também aprovar a escolha. Na ocasião, também foi recebida a notícia da liberação de R$ 251 milhões para a produção audiovisual para emissoras de televisão.

O respaldo à indicação foi repassado em reunião a Moreira pelo presidente do fórum das emissoras, Bosco Martins, da qual também participaram William Ivo Koshevnikoff Zambelli, coordenador-geral de Televisão Digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações; Rodrigo Gebrin, coordenador-geral de Radiodifusão Educativa do MCTIC; Sérgio Kobayashi, vice-presidente do Conselho Diretor da TV Cultura de São Paulo; e Fábio Borba, secretário nacional do Fórum de Emissoras e gerente-executivo da TV Cultura.

“Moisés Moreira foi um secretário de Radiodifusão que atuou com muita seriedade e sensibilidade em relação às empresas públicas de comunicação dos Estados, demonstrando competência em exercer a função em um momento crucial para a grande maioria das emissoras de TV estatais, que foi a migração para o sistema digital”, destacou Kobayashi, ex-presidente do fórum de emissoras –ele passou o cargo a Bosco Martins neste ano.

Além de destacar o trabalho do indicado para a presidência da Anatel em relação às emissoras públicas, Fábio Borba frisou que Moreira comandou uma gestão democrática na Secretaria de Radiodifusão.

“Tratou-se de uma gestão que soube olhar tanto para o setor público como para o privado e que, sem dúvida, comandará um trabalho excepcional na presidência do órgão de regulação e que estará de portas abertas para atender o setor de telecomunicações. Desta forma, o fórum de emissoras públicas está extremamente confortável em reforçar seu apoio à indicação de Moisés Queiroz Moreira para a presidência da Anatel”, disse Borba.

Audiovisual terá R$ 251 milhões em 2019

As emissoras públicas ainda receberam a notícia sobre a abertura, por parte da Ancine (Agência Nacional do Cinema), de editais para a produção audiovisual, já autorizada pelo ministro Sérgio Sá Leitão e pelo diretor-presidente da agência, Christian de Castro. Os recursos do FSA (Fundo Setorial do Audiovisual) totalizam R$ 251 milhões, dos quais R$ 20 milhões, segundo Bosco Martins, estão garantidos para o Centro-Oeste.

“Por meio dessas chamadas públicas, produtores de todo o país poderão se candidatar à produção de programas que, em breve, serão veiculados na rede pública brasileira. Uma boa notícia para os responsáveis pela criação de produtos regionais”, frisou Bosco, que também preside a Fertel (Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de Mato Grosso do Sul. “E, com a garantia de que cerca de R$ 20 milhões estão carimbados para a região Centro-Oeste, sem dúvida teremos oportunidade de apresentar um pouco mais do nosso Estado ao restante do país”, complementou.