18 de junho de 2021
Campo Grande 27º 15º

INTERIOR | COSTA RICA

Foto de Biden em campanha de vacina de Costa Rica foi intencional, diz dono de agência

Prefeitura refez o post e manteve o presidente dos EUA como garoto propaganda; empresa comprou foto em banco de imagens

A- A+

Joe Biden, presidente dos EUA, de fato virou garoto propaganda de vacinação contra Influenza em Costa Rica, no interior de Mato Grosso do Sul.

O MS Notícias contou hoje (13. maio) pela manhã, que talvez se tratasse de uma gafe, já que minutos após fazer o post a prefeitura apagou. Mas não foi o caso, diz Patrick Lemos, dono da agência publicitária Ok Comunicações, que cuida das artes da prefeitura há alguns anos. A empresa tem contratos em outros municípios de MS.  

“Tudo que utilizamos tem uma intenção. A imagem estava disponível em um banco de fotos pagas, pegamos o material e fizemos a nossa arte", destacou o proprietário da agência em esclarecimento ao jornalista José Câmara, do G1. 

Lemos explicou que a prefeitura de Costa Rica (MS), a princípio, havia pensado que a publicação tinha sido um erro por isso apagou.

O publicitário, porém, disse que a foto de Joe Biden foi utilizada para chamar a atenção das pessoas para a imunização contra a gripe. Diante da explicação, a prefeitura refez o post da imagem da capanha com Biden sendo vacinado. 

Mas não só a figura do líder norte americano chamou a atenção, como também a colagem digital da marca do Sistema Único de Saúde (SUS), no jaleco da enfermeira que aplicou o imunizante. Isso porque nos EUA não existe serviço público de Saúde, lá a população em geral precisa pagar planos médicos particulares para serem atendidos caso precisem. Lá a Saúde não é um direito é um serviço. 49% usam seguro de saúde nos EUA, pagos por empregadores. 

A EMPRESA

A reportagem apurou que a OK Comunicações tem sede na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Foi inaugurada em 2004 e desde então presta serviços a órgãos públicos e setor privado tanto em Mato Grosso do Sul como em outros estados. 

Nos últimos contratos celebrados com a prefeitura de Costa Rica de 2019 em diante, a empresa de Lemos recebeu cerca de R$ 500 mil por 12 meses de serviços, conforme acordos em diário oficial