25 de outubro de 2021
Campo Grande 27º 20º

Cassilândia

Frigorífico é autuado em R$ 50 mil por poluição de córrego e solo

Empresa será monitorada pela PMA para verificar possível negligência

A- A+

Frigorífico foi autuado em R$ 50 mil pela Polícia Militar Ambiental (PMA), ontem (13), em Cassilândia, depois de denúncias que a empresa estaria despejando resíduos inadequadamente em córrego. O sistema de cuidados e de tratamento dos efluentes não estava funcionando de forma correta, conforme averiguado pela PMA.

De acordo com os militares ambientais, os dejetos, como sangue, miúdos e detritos dos animais, produzidos em excesso caíam dos tanques e escorriam a céu aberto, contaminando o solo, sendo somente o material sólido ensacado.

O líquido escoava em uma caixa de captação e depois era escoado em dois canos de PVC, sendo lançados diretamente às margens do córrego afluente do Rio Aporé, sem nenhum tipo de tratamento, havendo contaminação do solo e águas.

Os funcionários afirmaram que não sabiam que o problema estava acontecendo e as atividades foram paralisadas até a regularização do tratamento dos resíduos. A empresa foi notificada a remover todo o material contaminante em 48 horas e foi notificada também a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA), bem como o projeto de tratamento de efluentes e os relatórios de monitoramento da água do córrego, e possíveis danos à flora e fauna, junto ao órgão ambiental.

A empresa foi autuada administrativamente e multada em R$ 50 mil, conforme previsão do Decreto Federal 6.514/2008. A PMA manterá o monitoramento do tratamento de efluentes, para verificar se realmente houve negligência do frigorífico, ou se o sistema está saturado e não consegue mais dar tratamento à quantidade de resíduos.

*Com informações da assessoria