19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

SECRETÁRIO DE CULTURA

Ganhando R$ 10 mil, assessora de Mário Frias recebeu auxílio emergencial

Indicada pela adjunta da pasta, Marcleidy Cristina Slama recebeu quatro parcelas de R$ 600 do benefício

Apesar do salário de R$ 10.373, Marcleidy Cristina Slama da Fonseca Pacheco, coordenadora geral da Política Nacional de Cultura Viva, do Departamento de Promoção da Diversidade Cultural da Secretaria Especial de Cultura, recebeu 4 parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial, três delas como funcionária da pasta, uma em julho e duas em agosto.

Formada em Administração de Empresas, Pacheco foi nomeada para o cargo de confiança (DAS 101.4) na pasta chefiada por Mário Frias em 22 de julho de 2020.

Quem indicou a contratação de Pacheco foi sua amiga e secretária-adjunta da Secretaria Especial de Cultura, Andrea Abrão Paes Leme.

Advogada com especialização em editais e licitações e experiência em processos administrativos, Paes Leme é a número dois da Secretaria Especial de Cultura, abaixo apenas de Frias.

Ela foi nomeada em 15 de julho de 2020, uma semana antes da contratação de Marcleidy Cristina Slama da Fonseca Pacheco.

No último dia 8 de fevereiro, Pacheco foi nomeada para exercer o cargo de diretora substituta do Departamento de Promoção da Diversidade Cultural, da Secretaria Nacional da Economia Criativa e da Diversidade Cultural, da Secretaria Especial de Cultura.

Aos 48 anos, Pacheco teve como última experiência, antes de assumir os cargos na pasta chefiada por Mário Frias, a gestão financeira da Caixa de Evangelização das Assembleias de Deus de Santa Catarina e Paraná (Ceadescp), no município de Itajaí, litoral catarinense.

Antes, fazia o controle do fluxo financeiro de uma clínica odontológica.

O Brasil de Fato procurou o Ministério do Turismo, pasta responsável pela Secretaria Especial de Cultura. Porém, até o fechamento desta matéria, não houve resposta. Atualizaremos caso haja novas informações.

EDIÇÃO: LEANDRO MELITO 

FONTE: BRASIL DE FATO