08 de dezembro de 2021
Campo Grande 32º 22º

ESPORTES

Garotada brasileira leva tênis 3 vezes ao pódio no Pan-Americano Sub-11 e Sub-13

Campeonato segue até domingo com embates de simples e de duplas

A- A+

O tênis de mesa brasileiro subiu ao pódio três vezes nesta quarta-feira (20). No Campeonato Pan-Americano Sub-11 e Sub-13, o Brasil colocou o futuro da modalidade em ação e viu seus jovens mesa-tenistas conquistarem três medalhas de bronzes nos torneios por equipes. Davi Fujii e Hamilton Yamane (sub-13 masculino); Lana Ozeki e Ani Tadima (sub-13 feminino); e Frederico Martins, Theo Tadima e Murilo Tassi (sub-11 masculino) foram os responsáveis pelos pódios brasileiros em Cuenca, no Equador, a 2.560m acima do nível do mar.

A primeira equipe a confirmar o bronze foi a sub-11 masculina. Martins, Tadima e Tassi foram à mesa para tentar uma vaga na final contra a Colômbia 1 (Emanuel Otalvaro e Juan Piñeros), mas acabaram não vencendo a partida: 3 a 1 para os colombianos, que ficariam com o título do campeonato posteriormente ao baterem os Estados Unidos 2 na decisão.

A outra terceira colocação brasileira faturada foi na disputa mirim feminina. Lana e Ani avançaram das quartas de final ao superarem a Colômbia 1 (Luciana Cadavid e Mariana Rodriguez) por 3 a 1 e, depois, acabaram caindo nas semifinais para os Estados Unidos 1 (Yishiuan Lin e Amber Liu) por 3 a 1.

No sub-13 masculino, o bronze brasileiro começou a ser construído no dia com a vitória da equipe 1 do Brasil no clássico contra a Argentina (Agustin Asmu, Tomas Soria e Franco Varela) por 3 a 0 nas quartas de final. Na fase seguinte, Fujii e Yamane não conseguiram repetir o bom desempenho e caíram diante do time número 1 dos Estados Unidos (Mu Du e Stanley Hsu) por 3 a 0.

A única participação do Brasil nesta quarta-feira que não terminou em pódio foi a da equipe mirim masculina número 2. Formado por Felipe Lara e Vicenzo Nakashima, o time não conseguiu passar das quartas de final. Na fase, eles encararam o Porto Rico 1 (Steven Rivera e Enrique Torres) e foram batidos por 3 a 1.

“Foram três dias de evolução, adaptação às mesas, bolinhas e, principalmente, altitude. É nítida a evolução de todo o grupo, fizemos excelentes enfrentamentos contra EUA, Colômbia e Porto Rico, com possibilidades de avançarmos, mas acabamos ficando na semifinal e garantindo o bronze. Agora o foco é a disputa dos grupos do individual, buscar seguir evoluindo, todos já mais ambientados e confiantes”, avalia o técnico brasileiro Jorge Fanck.

Nesta quinta-feira, os torneios individuais começarão a ser disputados, e o Brasil marcará presença em todas as categorias e naipes. O Campeonato Pan-Americano Sub-11 e Sub-13 segue até domingo com embates de simples e de duplas.

“Os Estados Unidos são muito fortes em ambas as categorias, junto com Colômbia no pré-mirim masculino e Porto Rico no mirim masculino. Acredito que no individual serão nossos principais adversários”, projeta Fanck.
 

Com *Assessoria de Imprensa - CBTM