16 de janeiro de 2021
Campo Grande 28º 22º

Primeira Empresa

Governo do Estado e AJE formam 300 jovens no programa Primeira Empresa

Administrado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o programa Primeira Empresa, que é subsidiado pelo Fundo de Defesa e de Reparação de Interesses Difusos Lesados (Funles), encerrou os treinamentos de duas turmas e entregou certificado de conclusão do programa de capacitação na semana passada, em Corumbá e nesta segunda-feira (12.11), em Campo Grande.

Desenvolvido em Mato Grosso do Sul pela Associação dos Jovens Empreendedores de Mato Grosso do Sul (AJE-MS), o Programa continuado de capacitação empreendedora, que tem como principal objetivo desenvolver habilidades empresariais, aprimorar técnicas e ferramentas de gestão e potencializar o network em rede, foi instituído com intuito de incentivar a livre iniciativa e concorrência, por meio da formalização e fortalecimento de pequenos negócios bem como a criação de novos empreendimentos através do planejamento, acompanhamento técnico e encontros periódicos, proporcionando aos potenciais empreendedores condições mais competitivas de inserção no mercado e desenvolvimento local.

Secretário da Semagro, Jaime Verruck.

Na oportunidade em que a AJE-MS realizou a cerimônia de formatura na Capital, o titular da Semagro, Jaime Verruck, lembrou das ações realizadas por ocasião da semana do empreendedorismo, dias antes, reforçando que o crescimento e desenvolvimento do País também dependem da capacidade empreendedora da população.

Ele falou da satisfação em ver o projeto formando próximo de cem novos empreendedores utilizando recursos de um fundo que não era utilizado há 11 anos. “Depois de mais de uma década, restituímos, publicamos novo decreto e começamos a financiar uma série de atividades entre os quais esse projeto da AJE-MS que muito nos orgulha”.

O secretário reafirmou o compromisso do Governo do Estado com projetos similares e a parceria com a Associação para expansão do programa em outros dez municípios do Estado, no próximo ano, destacando em especial a metodologia aplicada e a dedicação de seus diretores e de toda equipe.

Presidente da AJE-MS, Sullivan Vareiro Bráulio.

Para finalizar, Jaime Verruck agradeceu a indicação de seu nome para receber a “Comenda Empreendedor Conaje” da Confederação Nacional de Jovens Empreendedores (Conaje) pelas ações realizadas em prol do empreendedorismo em Mato Grosso do Sul, no dia 28 de novembro, em Salvador (BA). “Estou sendo premiado pelo trabalho de vocês todos e isso me deixa extremamente honrado”.

O presidente da Associação, Sullivan Vareiro Bráulio, destacou o empenho da diretoria e equipe que o acompanham, a parceria com o Estado e a atenção do secretário ao programa e ao projeto de expansão.

Secretário da Rede de Líderes, Dendry Rios.

Sobre o alcance do programa que este ano foi executado em Campo Grande, Dourados, Três Lagoas e Corumbá, formando trezentos jovens empreendedores, Sullivan afirmou que considerando o sucesso e a receptividade dos parceiros que tem buscado é certo que o projeto tem tudo para ser projetado, inclusive, nacionalmente.

O secretário da Rede de Líderes, Dendry Rios, falou da convergência de ideias e projetos que uniu o Governo do Estado e a AJE em Mato Grosso do Sul, destacando a atuação do secretário de Estado à frente da Semagro e o significativo impulsionamento que o programa recebeu e o empenho de Sullivan na execução e ampliação do programa que deve se estender a dez municípios em 2019.

A cerimônia teve continuidade com a apresentação de Diogo Wendling, empresário do Território do Vinho, case de sucesso do programa e as sócias da Colabore Michelle Frezse e Nayara Protásio.

Programa Primeira Empresa

O programa Primeira Empresa, programa continuado de capacitação empreendedora, que tem como principal objetivo desenvolver habilidades empresariais, aprimorar técnicas e ferramentas de gestão e potencializar o network em rede, incentiva a livre iniciativa e concorrência, por meio da formalização e fortalecimento de pequenos negócios bem como a criação de novos empreendimentos através do planejamento, acompanhamento técnico e encontros periódicos, proporcionando aos potenciais empreendedores condições mais competitivas de inserção no mercado e desenvolvimento local.