15 de abril de 2021
Campo Grande 33º 19º

CULTURA | ALDIR BLANC

Grupo estreia remontagem de espetáculo com dicas de prevenção a AIDS

Peça terá duas sessões gratuitas de 30 cada na sede do grupo, na Capital

O Teatral Grupo de Risco (TGR) estreia nesta 5ª-feira (8.abril) o espetáculo "Do jeito que é hoje em dia". A peça em clima de descontração conta uma estória sobre prevenção, mudança de comportamento e Infecção Sexualmente Transmissível (IST/AIDS). Serão duas sessões gratuitas de 30 minutos cada, na sede do grupo, uma com início às 18h e outra às 19h. O público está limitado a 20 pessoas seguindo as medidas de biossegurança de prevenção à Covid-19.   

No enredo, as irmãs Agripina e Maria Rita, passam por alguns desafios e descobertas. Uma relação de confiança, amor e receios. O pai, seu Genésio, de forma simples tenta colaborar com as vivências de suas filhas, e aprende com toda situação. João Cuiudo, rapaz namorador, se mete em uma grande enrascada.

A peça nasceu da remontagem de um espetáculo do TGR de 2002: “A História de João Cuiudo contra o Bicho D’Essitesudo” (Virginia Menezes). Traz à luz como proceder a prevenção e informações básicas para evitar o contágio do vírus sexual. Com cenário e figurinos novos, o texto foi readaptado para uma estrutura que pudesse ser melhor viabilizada em período de pandemia.  

A cremcontagem faz parte de uma das ações previstas no Projeto “Para Além do Centro – 32 Anos” de Risco, que busca viabilizar a manutenção das atividades do Grupo por meio da descentralização da produção teatral de Campo Grande para a região periférica da Capital com apresentações de espetáculos teatrais que compõem o repertório em cartaz do TGR.

O projeto “Para Além do Centro – 32 Anos” foi aprovado via edital Fomteatro/2019, Secretaria de Cultura e Turismo e Prefeitura de Campo Grande. Desde agosto deste ano e com alguma flexibilização autorizada pela Prefeitura e órgãos de saúde, o TGR retomou os trabalhos com os cuidados necessários frente a pandemia Covid, aos poucos, alguns ensaios, estudos e etapa de produção estão ocorrendo na sede do grupo.

PROJETO

Foram já realizadas 09 apresentações gratuitas, em espaços públicos e periféricos, e por meio da TV Semed. Três espetáculos de rua/palco estarão em cena: “A Princesa Engasgada” (Márcia Frederico), em cartaz a mais de 18 anos, “Guardiões” (Lú Bigattão) e “Revolução” (Augusto Boal). Em curso está a realização ainda uma oficina de formação teatral , que precisou ser readaptada devido ao momento pandêmico. Todas as ações são gratuitas.

32 ANOS EM CENA

O Teatral Grupo de Risco é um dos grupos mais antigos e atuantes do Estado. Fundado em 1998 já produziu cerca de 30 espetáculos teatrais, entre adultos, infanto-juvenis e de bonecos, além de documentários e programas de televisão, fomentando um trabalho profissional de artistas movidos por interesses e objetivos de criação comuns e pautado sobretudo nas questões mais profundas sobre a identidade cultural sul-mato-grossense. O compromisso já consolidado com questões importantes da sociedade transformou o grupo em um centro de referência tanto no desenvolvimento de pesquisas de linguagens estéticas quanto na execução de projetos culturais e trabalhos sociais envolvendo a arte. 

Leia também

• CULTURA: Aprovados tem até dia 11 de abril para readequarem projetos à pandemia

• Setor de inovação e cultura perdeu 458 mil postos de trabalho durante pandemia

• Prefeitura realiza neste mês de abril eventos virtuais para fomentar os setores da Cultura e Turismo

• Comissão aprova medidas educacionais para aumentar a participação de idosos na vida cultural