16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

Economia

Índice de Negativação do Comércio da Capital recua em setembro

O Boletim produzido pela Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) para estudar a inadimplência na Capital atestou queda no Índice de Negativação do Comércio (INC) de setembro em relação a agosto, além de um forte recuo sobre o mesmo período do ano passado. Já o Índice de Recuperação de Crédito (IRC), embora tenha apresentado queda de 18 pontos em relação a agosto, apontou quase 6 mil exclusões de registros do cadastro de inadimplentes do sistema do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).

Metodologia - Considerando que a sazonalidade é uma característica da atividade comercial, tanto o INC quanto o IRC foram desenvolvidos com base fixa definida pela média do desempenho do ano de 2014. Portanto, os valores acima de 100 pontos são os que ultrapassam a média obtida no ano de 2014, e os valores abaixo de 100 estão aquém da média.

INC - O Índice de Negativação do Comércio (INC/ACICG) encerrou o mês de setembro com 28 pontos, 3 abaixo do indicador de agosto (31), e com decréscimo de 219 pontos em relação ao mesmo período em 2015, quando atingiu 247 pontos.  “A redução do INC em setembro frente ao indicador de agosto é consistente com toda a série histórica, razão pela qual já era esperado. Cabe ressaltar, no entanto, que essa queda de 2016 em relação a 2015 reforça a tendência já verificada anteriormente nos Boletins, pois o consumidor compreendeu que é necessário reduzir os gastos e pagar seus débitos. As incertezas derivadas do comportamento da economia, trouxeram uma redução do consumo e regularização dos compromissos, resultando em redução do nível das negativações registradas”, analisa o economista-chefe da ACICG, Normann Kallmus.

Ele acredita que a retomada do crescimento só pode ocorrer se houver capacidade de compra por parte das famílias. “Isso se dá a partir da receita corrente, estabelecida pela geração de renda, assim como pelo seu potencial de endividamento”, explica.

IRC – Em setembro, o Índice de Recuperação de Crédito (IRC) foi 47 pontos, contra os 65 registrados em agosto. “A manutenção do nível de recuperação de crédito acima do Índice de Negativação indica que as famílias estão buscando o equilíbrio econômico. Houve um total de 5.762 exclusões do cadastro de inadimplentes no mês, contra 6.144 em agosto (-6,2%)”, conta o economista.

Pontos de atenção – A partir de sua análise, o economista-chefe da ACICG, Normann Kallmus diz que as eleições demonstraram o descontentamento do país em relação ao resultado da política econômica, e que apesar de as eleições ainda não estarem definidas no município, a economia nacional está retornando ao terreno da racionalidade.

“São pontos de atenção: o teto de gastos para os governos, que deverá ser aprovado rapidamente em segunda votação; a queda da obrigação de participação da Petrobrás no Pré-Sal, que trará novos investidores e facilitará o reequilíbrio econômico da empresa; a retomada do controle da inflação, que já possibilitou a primeira queda na taxa de juros básicos (SELIC) desde 2012”, finaliza.

Os boletins com o Índice de Recuperação e de Negativação do Comércio, bem como bem como a pesquisa sobre o Movimento do Comércio Varejista na íntegra podem ser consultados no site www.acicg.com.br. (Com Assessoria)