05 de dezembro de 2021
Campo Grande 33º 23º

"SEM DESCANSO"

JBS acusado de "tirar almoço" de funcionários em Campo Grande

Funcionários do frigorífico recorreram ao sindicato para denunciar a situação

A- A+

A unidade I do Frigorífico JBS, com sede na Avenida Duque de Caxias, 7255, em Campo Grande, foi acusada no Ministério Público do Trabalho – MPT, de acabar com o horário de refeição/descanso de seus funcionários. De acordo com a denúncia, feita pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados de Campo Grande – STIC-CG, a empresa vem convocando os funcionários para que em seu horário de almoço, participem de treinamentos.

“O horário para refeição e descanso constitui medida de higiene, saúde e segurança do trabalho, garantido por norma de ordem pública (art. 71 da CLT e art. 7º, XXII, da CF/1988), não podendo assim ser retirado do trabalhador”, ressalta Vilson Gimenez Gregório, presidente do STIC-CG, na denúncia encaminhada ao MPT.

Os próprios funcionários do frigorífico recorreram ao sindicato para denunciar essa irregularidade. Alegaram que não estavam conseguindo descansar após o almoço para poder continuar o trabalho no período da tarde com a devida disposição. Eles tiraram fotos e filmaram as reuniões feitas num galpão, com a presença de centenas de trabalhadores. Esse episódio, segundo eles, tem sido uma constante por parte da empresa.

Eles temem também sofrerem retaliações se reclamarem e não aceitarem participar dos referidos treinamentos.

O Ministério Público do Trabalho aceitou a denúncia que está sendo processada como “Notícia de fato (NF)” e deverá investigar o caso (NF número 000903.2021.24.000/1).

O presidente Vilson Gimenez disse que conta com a intervenção do MPT para resolver a questão. “A empresa tem todo o direito de promover cursos e treinamentos internos, mas isso tem que ser feito durante o expediente e não no intervalo de almoço de seus funcionários”, afirmou. 

Posicionamento: A JBS está apurando as informações pertinentes e, se  for preciso, fará as mudanças necessárias.