18 de junho de 2021
Campo Grande 27º 15º

TANGARÁ DA SERRA (MT)

Karol, de 12 anos, diz que vai para a igreja, desaparece e é encontrada a 72km de casa

Com amigas, adolescente diz que viajou à pé por BR à noite

A- A+

Karoline Vitoria Gesso, de 12 anos, estava desaparecida desde às 15h de ontem (11. maio) depois de sair de uma casa no Bairro Vila Esmeralda onde vive com a mãe, em Tangará da Serra (MT), alegando que iria à igreja. Porém a menina não retornou à casa desde então. A família chegou a registrar um boletim de ocorrência, quando no final da tarde de hoje a menina foi encontrada em Barra dos Bugres, a 72 km de casa.  

Segundo o cunhado da menina, Adeilson, de 31 anos, ela disse que iria participar da catequese na igreja. Ela saiu numa bicicleta e usava uma blusa preta e um tênis branco. Porém, também levava uma mochila, a mãe porém, não viu a suposta mochila, apenas o irmão mais novo à quem Karol disse "estou indo". 

Desde então, a menina não teria mais sido vista.  Nas redes sociais, amigos e familiares divulgaram fotos da adolescente para tentar conseguir informações sobre o desaparecimento.

No início da noite de hoje, a irmã de Karol, Juliana, de 25 anos, recebeu um telefonema, de uma moradora de Barra dos Bugres que disse que estava com a menina em sua casa. "Aí eu e minha esposa fomos para lá, para pegar a Karol, ela está aqui em casa já. Graças a Deus, de todas as divulgações que fizeram a mulher leu e pegou ela para nós, só temos a agradecer", explicou Adeilson, também conhecido pelo apelido de Dedé.  

A menina relatou aos familiares uma verdadeira saga. Ela teria inventado que iria para igreja no intuito de encontrar-se com amigas na cidade de Tangará. Porém, quando estava na casa das amigas que também são menores, as meninas teriam decidido pegar um carro de aplicativo e ir para uma outra cidade, chamada Nova Olímpia, que ficava cerca de 28km de onde estavam. "As meninas tinham dinheiro e pagaram. A Karol disse que aceitou ir com as amigas, a história ainda está estranha, mas foi isso que ela disse. Aí chegando lá na cidade elas as amigas convidaram a Karol para seguir para Barra dos Bugres, mas como não tinham mais dinheiro elas foram à pé", contou Dedé.  

As meninas teriam seguido à noite pela via. "Ela contou que elas foram chupando cana que pegaram na estrada. Depois conseguiram carona com um caminhoneiro, que as levou até a Barra dos Bugres", narrou.  

Estando na cidade, Karol teria se separado das meninas, por motivos ainda desconhecidos. A menina foi convidada a entrar na casa da mulher que comunicou os familiares. "A mulher ofereceu comida. Aí nos ligou avisando que ela estava lá na hora buscar", acrescentou o cunhado.  

O rapaz explicou que Juliana, irmã de Karol está grávida e que hoje eles nem vão abrir um comércio de espetinho que tem na cidade. "Elas duas são adotadas, a minha esposa, a Karol também. A mãe delas é a dona Marlene, que está bastante abalada com a situação, por isso a Karol vai ficar hoje aqui em casa, amanhã vamos escutar ela com atenção e compreender melhor a situação", finalizou Dedé.