25 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 21º

PESQUISA | CNM

Kits de intubação podem faltar em 1.316 municípios brasileiros

Em 709 municípios há o risco de faltar oxigênio nos hospitais ou nos centros de atendimento

A- A+

Podem faltar os chamados kit intubação em 1.316 Municípios.  O alerta foi feito hoje (26.mar) pela Confederação Nacional de Municípios (CNM). (Eis a íntegra da pesquisa AQUI). 

De acordo com a entidade, levantamento prévio feito em 2,6 mil prefeituras - entre 23 e 25 de março de 2021, indicou que 50,4% das localidades pesquisadas não conseguirão manter os atendimentos aos pacientes em estado grave.  

Em 709 municípios há o risco de faltar oxigênio nos hospitais ou nos centros de atendimento. Quase 70% dos gestores locais que participaram da pesquisa afirmaram não ter problemas com a falta de oxigênio esta semana. No entanto, apenas 231 prefeituras confirmaram ter recebido oxigênio do governo, ou seja, mais de 80% dos entrevistados não receberam o produto do Estado. 

Dentre as medidas adotadas pelos prefeitos, para evitar aglomerações e a circulação de pessoas, o lockdown já foi decretado em 983 localidades; toque de recolher tem sido aplicado em 2.127 cidades; e restrições da circulação à noite foram adotadas pela maioria dos entrevistados, 2.309 Municípios. Na última semana, 2.323 prefeitos optaram pela redução da frota e da oferta de ônibus do sistema público; e 278 dos Municípios anteciparam feriados locais.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lançou "Observatório da Covid-19 nos Municípios do Brasil" e semanalmente publicará o resultado das pesquisas feitas com os prefeitos. O levantamento é realizado por telefone e os resultados indicam o cenário do enfrentamento da Covid-19 em todas as regiões do país.

O primeiro levantamento abordou:

I - Falta de oxigênio nas unidades de saúde;

II - Insumos farmacológicos que compõem o "Kit intubação" e;

III - medidas de restrição adotadas.