16 de setembro de 2021
Campo Grande 32º 20º

DEPUTADO ESTADUAL

Lídio Lopes teria recepcionado 'policiais e mentido' para não haver troca de pastor na ADM

Eles teriam contado uma história que não é verdadeira, afirma irmã do setor 1

A- A+

Na noite de quinta-feira (28), seria realizada Assembleia na igreja sede da ADM, onde o Pastor Antônio Dionísio seria jubilado e seria anunciado o novo, teve fieis deixados para fora e debaixo de chuva, entrada forçada na igreja, aglomeração, duas tentativa de plenária, polícia, e muita bagunça, desordem e comfusão.

Mas em um áudio, que circula no WhatsApp, uma irmã da igreja fala o responsável pela polícia no local. "Quem chamou a polícia foi o Pastor Diego, meu pastor do setor 1", disse. Ela continua dizendo que o pastor chamou a polícia dizendo que estavamos com balbúrdia, que estavamos desrespeitando a ordem da Assembleia", relatou.

No aúdio, a mulher revela que quando os policiais chegaram na igreja na noite de quinta-feira (28), quem foi receber as autoridades foi o pastor Diego e o Deputado Estadual Lidio Lopes (PATRIOTAS), e teriam contado uma história que não é verdadeira, afirma a irmã do setor 1.

"Agora que era hora dele estar com o povo, ele foi contra o povo, se escondendo para ninguém ver", diz a mulher durante o áudio. E diz que vai ter eleição e que os crentes não podem esquecer disso.

A Guarda Civil Metropolitana teria entrado dentro da igreja com espingardas calibre 12, as famosas "Bala de borracha" que geralmente são mais utilizadas para disperar grandes mutidões. A entrada dos agentes ocorreu logo após o Evangelista Rudi Carlos, ter jubilado o Pastor Antônio Dionísio, que foi algo em consenso com a igreja que aprovou. Mas quando iriam decidir o salário que o pastor receberia, entrou cerca de oito agentes, em seguida a Assembleia foi encerrada pela segunda vez na noite.

O deputado foi o sétimo mais votado nas eleições de  com 27.877.