28 de novembro de 2020
Campo Grande 36º 23º

POLÊMICA

Luccas Neto desmente acusações de apologia à pedofilia: 'Fake News'

O youtuber disse que processará os envolvidos que compartilharam notícias falsas sobre o trabalho dele

 Luccas Neto, 28, criador de conteúdo para o público infantil e irmão de Felipe Neto, publicou um vídeo nesta quarta-feira (17) rebatendo polêmicas e boatos envolvendo seu nome, que circularam nos últimos meses. "Essas 'fake news' já foram longe demais", disse ele. "Já passaram de todos os limites".
A primeira polêmica comentada por Neto foi sobre uma publicação que o acusava de incentivar e praticar pedofilia em seu canal. Sem citar qualquer nome, o influenciador disse que "um outro youtuber famoso", que compartilhou a publicação falsa para seus milhares de seguidores, será processado.

A publicação fazia menção a um vídeo em que Neto aceita o desafio de comer uma "bala gigante" famosa, chamada "super gummy"; no entanto, o youtuber que o acusou pensou se tratar de um produto erótico. "Depois que ele percebeu que era notícia falsa, ele apagou a mensagem. [...] Mas o print é eterno no meu Google Drive e nas mãos da justiça", disse Neto. "As pessoas são muito malvadas".

Outra polêmica explicitada por ele é sobre um vídeo que viralizou, em que Neto aparece com uma garrafa falsa, feita de doce, e diz que fará "besteirinhas". O influenciador mostra o vídeo editado, que circulou nas redes, e em seguida mostra o vídeo original, mostrando que suas falas foram invertidas com a intenção de difamá-lo.

"Nessa época, eu nem fazia vídeo para criança. Eu nem tinha uma empresa especializada em vídeos para criança. Era uma época que eu não consultava ninguém para fazer os vídeos, não tinha uma equipe de pedagogos por trás, como tem hoje", diz.

"Esse vídeo foi deletado do meu canal há muito tempo", continua ele, dizendo que já excluiu mais de 4 bilhões de visualizações de seu canal, em vídeos que ele achava impróprios para seu público, principalmente pelo "exagero de açúcar".

Por fim, ele reafirmou que "todos que propagaram essa 'fake news' serão processados na área civil e criminal", e desejou que essas pessoas procurassem por Deus."Até hoje nunca me manifestei sobre nenhuma polêmica", disse ele, lembrando de outros episódios, como o em que uma menina tomou um remédio afirmando que "o Luccas Neto disse que daria super-poderes". "Eu nunca disse isso na minha vida", rebateu Neto, já emocionado, no fim do vídeo.