MS Notícias

sbado, 04 de julho de 2020

APÓS 1 ANO

Mãe consegue na justiça gratuidade de medicamento para tratar o filho

Prefeitura de Campo Grande e Estado ficam obrigados a fornecer o medicamento

Por: REDAÇÃO29/06/2020 às 06:59
ComentarCompartilhar
Medicamento HormotropMedicamento HormotropFoto: Reprodução/Divulgação

A mãe de uma criança de 10 anos de idade conseguiu na justiça a gratuidade do medicamento para o tratamento contra deficiência de hormônio de crescimento para o filho em Campo Grande. O juiz José Henrique Kaster Franco determinou com urgência que o Governo do Estado e a Prefeitura da Capital, por meio de suas Secretarias de Saúde, forneçam Hormotrop (somatropina) a família enquanto persistir a necessidade do tratamento.

Em 2017 a criança foi diagnosticada com deficiência de hormônio do crescimento. Desde então, ela realizava tratamento para a reposição hormonal com a utilização do Hormotrop. O medicamento era fornecido gratuitamente pela Casa da Saúde (CAFE), vinculada ao Governo do Estado.

Porém, em dezembro de 2019, a Casa da Saúde realizou a substituição do Hormotrop pelo Biomatrop no tratamento. A mãe explicou que, com a mudança do medicamento, a criança começou a apresentar reação alérgica e dolorosa por todo o corpo e solicitou o retorno a medicação inicial. Sem respostas positiva, tratamento foi suspenso.

Na defesa, os advogados Ana Carla Lemes e Adriano Magno de Oliveira, afirmaram que dada a necessidade urgente e com a demora do Município para manifestação, bem como a inércia do Estado em resposta ao pedido da mãe para o retorno ao fornecimento do medicamento inicial do tratamento, foi necessária a ação judicial.

Os advogados ainda afirmaram que a medicação Biomatrop, atualmente fornecida pela Casa da Saúde, teve seus lotes suspensos pelos Estados de Santa Catarina e Paraná, através de suas Secretarias de Saúde, porque mais de 30 pacientes apresentaram reações alérgicas adversas.

O Hormotrop, pleiteada pela mãe da criança, custa em média de R$ 295,00, sendo necessário atualmente seis frascos por mês. Em sua decisão, no dia 22 de junho, o juiz afirmou que há urgência na continuidade do tratamento da criança e obrigou que o Governo do Estado e a Prefeitura de Campo Grande forneçam o medicamento Hormotrop até o fim do tratamento, sob pena de sequestro de verbas públicas.

Deixe seu Comentário

TV MS

22 de junho de 2020
Pagamentos pelo WhatsApp já estão disponíveis no Brasil
Pagamentos pelo WhatsApp já estão disponíveis no Brasil

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua referência em jornalismo no Mato Grosso do SulRua José Barnabé de Mesquita, 948
CEP 79100.200 - Vila Duque de Caxias
Campo Grande/MS
 (67) 99309.8172

Editorias

Institucional

Mídias Sociais

© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma