17 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Motociclistas

Vítimas de acidentes ocupam 80% dos leitos da Santa Casa

Na tarde desta quarta-feira (28) era deprimente ver a quantidade e a gravidade das vítimas de acidentes de trânsitos, principalmente motocicletas, no Pronto Socorro da Santa Casa de Campo Grande. Por volta das 16h, dos seis leitos disponíveis na sala de estabilização do Pronto Socorro, cinco estavam ocupados com vítimas em estado grave por acidentes de motocicletas. A quantidade de vítimas desta modalidade que dá entrada com lesões sérias impressiona, assim como também impressiona a idade da maioria.

Jovens entre 18 e 30 anos são parte considerável destes pacientes que acabam com alguma sequela, ou até mortos em virtude da gravidade dos acidentes. Naquele momento a condição da sala de estabilização (vermelha) assustava até profissionais acostumados com o cotidiano do setor. “Parece que tem uma guerra lá fora” disse o Dr. Robrigo Quadros, médico emergencista que atendia no setor.

Não bastasse o quadro preocupante verificado, quinze minutos após, a assessoria de comunicação do hospital foi informada pelos emergencista que outras três vítimas deram entrada, dois motociclistas e um pedestre atropelado por um deles. A frequência com que as ambulâncias estacionam no Pronto Socorro com estes pacientes deixa claro que um mal sério acomete o trânsito sul-mato-grossense.

O número de pessoas vitimadas pelo trânsito a dar entrada no hospital vem crescendo constantemente. De primeiro janeiro a 28 de setembro de 2015 foram 4.752 vítimas, e no mesmo período de 2016 foram 5.373. Registrou-se, portanto, um aumento médio mensal de 69 pacientes ou 13,06%.

A geometria dos números preocupa mais quando se observa a curva evolutiva, ou seja, a mesma comparação feita no parágrafo anterior fora realizada em maio, por conta do Maio Amarelo, e na ocasião o aumento encontrado fora de cerca de 9%, o que mostra que o crescimento tem constância.

Só no mês de setembro de 2016 foram 594 vítimas de acidente de trânsito a dar entrada no Pronto Socorro da Santa Casa, destes 373 foram vitimados em acidentes com motocicletas. Apesar das estatísticas apresentadas há pouco tempo pelas autoridades estaduais, atestando a diminuição no número de acidentes, a realidade no atendimento tem sido outra.