26 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 21º

INTERNACIONAL | KERALA (IN)

Marido é condenado a dupla prisão perpétua por usar cobra para matar a esposa

Polícia começou a investigar o caso após a família suspeitar de que a cobra teria sido solta na cama da mulher enquanto ela dormia

A- A+

Sooraj Kumar, de 28 anos, foi condenado na segunda-feira (11.out.21) a dupla prisão perpétua, pelos crime de tentativa de homicídio e depois por homicídio da própria esposa, Ulthra Kumar, de 25 anos, achada morta em maio de 2020, em sua cama em casa, na cidade de Kollam, no estado de Kerala, no sul da Índia. Sooraj foi preso ainda no ano passado. 

O Tribunal considerou Sooraj culpado de acordo com as Seções 302 (homicídio) e 307 (tentativa de homicídio).

Além disso, Sooraj foi condenado pelo crime previsto no artigo 328 (causar dano por envenenamento) e 201 (causar desaparecimento de provas de delito) do Código Penal Indiano. O Tribunal ainda sentenciou o acusado a mais 17 anos por esses dois últimos crimes.  

As investigações mostraram que Sooraj soltou uma cobra víbora da espécie "Russell" (altamente venenosa) sobre a cama onde Uthra estava. Ela havia deixado o hospital por menos de dois meses e se recuperava de uma primeira picada de cobra em casa.  

A polícia começou a investigar o caso após a família suspeitar de homicídio, referindo que Sooraj os perseguia por causa do dote de casamento.

A polícia disse que a investigação apontou para Sooraj ter sido o responsável pelos dois ataques de cobra contra Ulthra.

A confirmação veio após a prisão de um tratador de cobras chamado Suresh, que se tornou testemunha, admitindo ter fornecido as duas cobras para Sooraj.

Ainda durante o interrogatório, Sooraj confessou o crime afirmando que seu motivo era o ganho financeiro.

Segundo a BBC, que consultou o LiveLaw - um site jurídico indiano - as acusações ocupavam mil páginas e detalharam a elaborada conspiração planejada e implementada por Sooraj.
 
Os procuradores argumentaram que se tratava de um "caso raro" e exigiram a pena de morte para os acusados. O juiz concordou e concedeu uma sentença de prisão perpétua dupla a Sooraj, tendo sido ainda condenado a pagar uma multa de 500 mil rúpias (5.734 euros). 

A família de Sooraj também foi autuada por vários crimes puníveis pelo Código Penal Indiano por violência doméstica e conspiração, entre outros, depois que foi descoberto que Sooraj havia enterrado o ouro de Uthra ao redor do complexo da família após sua morte.