27 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

Máscaras

Máscaras serão obrigatórias a partir de sexta em Campo Grande para conter avanço do coronavírus

De acordo com o prefeito, o decreto está em fase de finalização e deve ser publicado nos próximos dias

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou que o uso de máscaras nas ruas da capital passará a ser obrigatório a partir de sexta-feira (19). O decreto com a exigência deve ser finalizado entre quarta-feira (17) e quinta-feira (18), também segundo o chefe do Executivo municipal.

Em transmissão ao vivo, o prefeito afirmou nesta terça houve outra reunião para discussão do decreto que deve ser publicado. “Amanhã faremos o termo redacional final, para a partir de sexta tornar o uso obrigatório na cidade de Campo Grande”, afirmou.

Assim, o prefeito explicou que os termos serão redigidos junto com o Ministério Público de Mato Grosso do Sul, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e Câmara Municipal de Campo Grande. Marquinhos lembrou que mesmo com a medida obrigatória de enfrentamento ao coronavírus, o decreto não deve “ferir a liberdade do campo-grandense”.


Pedido da população

Desde o início da pandemia é comum ver comentários nas redes sociais do prefeito e pedidos durantes as transmissões ao vivo para que Campo Grande adote o uso obrigatório de máscaras. O uso obrigatório das máscaras de proteção individual foi anunciado na última segunda-feira (15).

De acordo com Marquinhos, o decreto deve ser oficializado após estudos e garantias de que a medida não seja judicializada. “Todas as vezes que uma questão é judicializada, gera aquela intranquilidade”, admitiu.

Ainda neste sentido, o prefeito ressaltou que parte da população poderia sugerir que a prefeitura doasse máscaras para todos os moradores da capital. Marquinhos lembrou que a gestão confecciona máscaras de proteção facial e distribui nos terminais e filas do auxílio emergencial.

 

“Muitas vezes já se perdeu a noção da pessoa que pede uma máscara e depois pede mais duas. Às vezes as pessoas estão pegando a máscara mesmo que elas mesmas já possuam esse equipamento de proteção”, justificou.