20 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 25º

Cubanos

Médicos cubanos que casaram-se por aqui podem ficar em MS

União estável é a condição para a permanência; governo ainda não contabilizou casos

A- A+

Ainda não se sabe se todos os 114 médicos que atuam em Mato Grosso do Sul deixem o país de imediato como determina medida imposta pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Há casos apontando que os profissionais, por aqui desde 2013, casaram-se com brasileiras ou brasileiro e isso - se eles quiserem - é uma condição que os credenciam a permanecer no Estado. 

Pela norma brasileira, basta o estrangeiro ou estrangeira provar com documentos que vive maritalmente com os parceiros.

Consultada pela reportagem, a assessoria do governo informou que ainda não contabilizou quantos cubanos ou cubanas teriam se casado depois de virem para cá e se eles se manifestaram pela estadia.

TopMidiaNews apurou que há dois casos de médicos cubanos que casaram-se com brasileiras na região do município de Bandeirantes, a 70 km de Campo Grande.

Os médicos cubanos estão retornando porque o presidente eleito brasileiro discordou das regras cubanas, que obriga os profissionais que atuam fora do país a deixar parte do salário para o governo.