18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 20º

Luta

Mobilização pela paz marca quatro anos das mortes de Breno e Leonardo


O luto de quatro anos do assassinato de Breno Silvestrini e Leonardo Fernandes serão lembrados neste domingo (21), por uma mobilização pela paz, cidadania, união e fraternidade. 

A missa campal em homenagem aos quatro anos da morte dos jovens Breno e Leonardo será às 9 horas da manhã de domingo, no Bosque da Paz, que fica  localizado na rua Folhagens, entre as ruas Mário de Andrade e Kame Takaiassu, no bairro Carandá Bosque I, em Campo Grande.

Além da missa campal é celebrada todos os anos desde a morte dos jovens, a Feira Amigos da Fronteira será realizada pela primeira vez, no Bosque da Paz Breno e Leonardo, no bairro Carandá Bosque I, em Campo Grande. O evento está marcado para começar às 9 horas, com a missa, e deve terminar às 17 horas.

“A proposta é, primeiramente, de reflexão para que em seguida quem decidir transformar seus desejos em atitudes mentais simbolize isso transpondo a passagem criada, que também será um local para boas selfies de lembrança do dia. O portal será interativo. Todos que quiserem poderão colar, pintar, desenhar, colorir, enfim, enriquecê-lo com arte, alegria e muitos propósitos de união e cidadania para nossa cidade”, explica a vice-presidente da Associação Mães da Fronteira, Ângela Fernandes.

O evento também terá shows do Grupo Acaba e dos músicos Guga Borba, Pedro Espíndola e Chicão Castro, além de apresentações de dança com os grupos Litani (dança do ventre), Happy Hop (street dance), Expressão de Rua (dança urbana), T'ikay (dança folclórica boliviana) e do grupo cigano Isa Yasmin. 

A Feira Amigos da Fronteira será realizada todo terceiro domingo de cada mês. Para a presidente da Associação Mães da Fronteira, Lilian Silvestrini, o evento é a realização de um sonho pela paz. “Queremos dar uma boa ocupação para o Bosque da Paz Breno e Leonardo, que leva o nome dos nossos filhos, e achamos que uma forma de os homenagear é promovendo a paz, a união, a amizade e a confraternização”.

Foto: Divulgação/Assessoria 

Saudades 

A dor da perda dos filhos foi transformada no desejo de mudança e na luta pela paz, que fez com que as mães Lilian Silvestrini e Ângela Fernandes fundassem a Associação Mães da Fronteira, em setembro de 2013, com o objetivo de melhorar as políticas públicas e o policiamento nas fronteiras de Mato Grosso do Sul.

Caso 

Breno, na época com 18 anos, e Leonardo, de 19, foram mortos no dia 30 de agosto de 2012 depois de serem sequestrados na saída de um bar, em Campo Grande, por bandidos que queriam a caminhonete em que os jovens estavam para trocar por drogas, na Bolívia. (Com assessoria).