28 de novembro de 2021
Campo Grande 32º 21º

Falsa comunicação

Motorista de aplicativo diz ter sido vítima de roubo e polícia descobre mentira

Condutor responderá por falsa comunicação de crime

A- A+

“Pensei que seria só mais um nas estatísticas”, foi o argumento usado pelo motorista de aplicativo Edivaldo Gonçalves de Paula, para justificar a decisão de enganar a polícia sobre um falso assalto durante corrida contratada. Na terça-feira (28) ele procurou o 1° Distrito Policial dizendo ter sido vítima de criminosos, mas na verdade a intenção era usar o dinheiro supostamente roubado para pagar uma dívida com o dono do veículo.

Segundo nota divulgada pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Dourados, Edivaldo relatou que por volta das 20h de segunda-feira (27), ao realizar o transporte de dois indivíduos, um deles teria sacado uma pistola e anunciado um roubo, tendo tomado dele a quantia de R$350, um aparelho celular e outros pertences. O motorista ainda alegou ter permanecido algum tempo em cativeiro.

Diante do fato, verificada tamanha relevância de um crime ainda não registrado em Dourados neste ano, os investigadores passaram a realizar diligências que trouxessem luz aos fatos relatados. Durante as investigações, os agentes perceberam inúmeras inconsistências no relato da suposta vítima. 

Foi quando o motorista acabou confessando a mentira. “Edivaldo confessou ter mentido em relação a ter sido vítima do roubo. Inclusive, ele informou que por estar com uma dívida no valor de R$400 com o proprietário do carro por ele utilizado nos serviço de transporte de passageiros, ele inventou o roubo no valor de R$350. Ainda, Edivaldo expôs que criou a história do roubo por pensar que o caso seria “só mais um para a estatística”, ou seja, que não seria efetivamente investigado”, afirmou o SIG. 

Agora o motorista responderá por falsa comunicação de crime, com prisão de até seis meses e multa.