21 de outubro de 2021
Campo Grande 31º 17º

Jean Wyllys

Mourão lamenta decisão de Jean Wyllys: “Um crime contra a democracia”

Vice-presidente usou o twitter para lamentar decisão do parlamentar que não assumirá cargo e deixará o país após ameaças

A- A+

Pelo twitter, o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), lamentou a decisão do deputado federal Jean Wyllys (PSOL) de não tomar posse para seu terceiro mandato consecutivo e deixar o Brasil após sofre ameaças de morte.

O vice-presidente classificou a situação como “um crime contra a democracia” e destacou o fato de que Wyllys representava as pessoas que votaram nele.

Quem ameaça parlamentar está cometendo um crime contra a democracia. Nela você tem sua opinião e liberdade para expressá-la. Parlamentares, eleitos, representam os cidadãos que votaram neles. Quer goste ou não, você ouve. Gostou, bate palma. Não gostou, paciência. É assim!

— General Hamilton Mourão (@GeneralMourao) 25 de janeiro de 2019 

Na quinta-feira (24) o deputado federal pelo Rio de Janeiro afirmou que não se sente mais segura em voltar ao país para seguir seu mandato. Em entrevista Wyllys afirmou que não quer se “sacrificar”. O parlamentar já vive diariamente com escolta devido as ameaças constantes.

“Como é que eu vou viver quatro anos da minha vida dentro de um carro blindado e sob escolta? Quatro anos da minha vida não podendo frequentar os lugares que eu frequento? Essa não foi uma decisão fácil e implicou em muita dor, pois estou com isso também abrindo mão da proximidade da minha família, dos meus amigos queridos e das pessoas que gostam de mim e me queriam por perto”, declarou em entrevista à Folha de São Paulo.

Com a decisão do parlamentar, que tomará posse em seu lugar em fevereiro na Câmara dos Deputados será o vereador David Miranda. Wyllys foi eleito com 24.295 votos.