16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

CORONAVÍRUS

MS recebe 35,7 mil imunizantes contra convid-19; vacinas da Índia e Butantan

Secretaria de Estado de Saúde (SES), ainda há pessoas do grupo prioritário que ainda não tomaram a primeira dose, embora ainda tenha estoque

Chegam hoje (24.fev) em Mato Grosso do Sul 35,7 mil novas doses de vacina contra Covid-19. Parte dos imunizantes foram desembarcados no Aeroporto Internacional no final desta tarde.  

As que já chegaram são 22.500 doses do quantitativo de 2 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford que chegaram ao país vinda da Índia. Mais 13.200 doses da Coronavac, do quantitativo de 1,2 milhão de doses, disponibilizadas pelo Instituto Butantan ao Governo Federal, devem chegar em Campo Grande por volta das 23h30.

De acordo com o Vacinômetro, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), ainda há pessoas do grupo prioritário que ainda não tomaram a primeira dose, embora ainda tenha estoque.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, este quantitativo vai garantir que os municípios concluam a vacinação de remanescentes do grupo prioritário, como idosos acima de 80 anos e profissionais de saúde acima de 60 anos. “Para aqueles municípios que já concluíram a vacinação de idosos acima de 80 anos, podem iniciar para um novo público, de idosos acima de 75 anos”.

Resende ainda destaca que novas remessas de vacina significam um alívio para o Estado para continuar a campanha de imunização. “Fizemos todas as distribuições em menos de 24 horas, a última chegou a 12 horas e isto colocou o nosso Estado em primeiro lugar na distribuição de doses no país. Assim que o Ministério da Saúde fizer a distribuição, haveremos de acionar a nossa logística para enviar as novas remessas das vacinas o mais rápido possível aos municípios”, pontuou o secretário.

Geraldo Resende afirmou que mantém contato constante com os secretários municipais onde cobra agilidade no processo de imunização. “Quero que os municípios melhorem a performance de vacinação. Tenho procurado conversar com todos os secretários municipais para resolver as questões pontuais para que nós possamos garantir eficiência no processo de imunização, já que figuramos entre estados bem mais colocados no ranking de vacinação nacional”, ressaltou o Geraldo.