08 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Assembleia

Mulheres são homenageadas na Assembleia e pedem mais espaço

"É muito triste não termos mulheres ocupando cadeiras aqui", disse ex-deputada

A sessão na Assembleia Legislativa desta sexta-feira (8) foi especial, os deputados trocaram os debates dos projetos de lei por homenagens a mulheres que prestaram serviços de relevância para a sociedade. Uma delas é a ex-deputada e atual diretora-presidente da Fundação de Cultura do Estado, Mara Caseiro (PSDB) que aproveitou a oportunidade para lamentar a falta da representatividade feminina no Legislativo. “É muito triste não termos nenhuma mulher ocupando cadeiras aqui”, disse ela.

A ex-deputada defendeu também que é necessário aprovar lei obrigando que 30% das cadeiras dos legislativos sejam destinadas às mulheres. “Se essa lei não entrar em vigor não tem como, não dá para discutir nada antes dessa lei”, reforçou ela.

Entre as 20 homenageadas estava a pedagoga Therezinha de Alencar Selem, vice-presidente da Associação dos Amigos das Crianças com Câncer (AACC). 

A professora que já lançou livros salientando a força da mulher, disse que a luta pelo empoderamento feminino já está caminhando bem, mas que ainda faltam muitos quilômetros para serem cumpridos.

Sobre a representatividade feminina na política, Therezinha Alencar disse que o problema não é com a mulher e com a sociedade, mas sim com o sistema partidário, a professora lembrou da proporcionalidade de votos na legenda. “Muitas vezes a mulher é bem votada, mas por conta partidária, os votos não são contados, o sistema está errado”, explicou ela.

Esse é o caso da ex-deputada Mara Caseiro que teve 23.813 votos, mas não conseguiu entrar devido a legenda. Caseiro foi mais votada que doze deputados eleitos. 

FUNDAÇÃO DE CULTURA

Sobre as ações de cultura no Estado, Caseiro adiantou que, em homenagem ao dia da mulher, no próximo sábado (9) será transmitido, no Museu da Imagem e do Som (MIS) filme sobre a atriz Glauce Rocha com exposição de todos os trabalhos da profissional. “Vamos valorizar a mulher (por meio dessa biografia”, declarou.