29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

RECONHECIMENTO

NASA homenageia 1ª engenheira negra da agência com sede Mary W. Jackson

Mary Jackson começou a trabalhar na agência espacial em 1951 e atingiu um cargo sênior em 1979 depois de aulas em matemática e física

O administrador da NASA, Jim Bridenstine, anunciou nesta 4ª-feira (24.junho) que a nova sede em Washington DC terá o nome da primeira mulher negra que trabalhou na agência espacial, Mary Jackson.

A história de Jackson na NASA começa em 1951, num momento em que a agência espacial ainda tinha o nome de National Advisory Committee for Aeronautics (NACA). Foi em 1958 que Jackson se qualificou como engenheira depois de ter aulas noturnas em matemática e física, chegando ao mais alto cargo do seu departamento em 1979.

O papel de Jackson nas conquistas da NASA é hoje em dia reconhecido graças a filmes como ‘Hidden Figures’, com a NASA prestando agora a homenagem devida. “Mary W. Jackson foi parte de um grupo muito importante de mulheres que ajudaram a NASA a levar os astronautas americanos ao Espaço. A Mary nunca aceitou o ‘status quo’, ajudou a quebrar barreiras e abrir oportunidades para afro-americanos e mulheres no campo da engenharia e tecnologia”, afirmou Jim Bridenstein.

img_4309_nasa hq_0Mary W. Jackson Sede da NASA em Washington, DC. Foto: Nasa 

Por quase duas décadas, durante sua carreira em engenharia, ela escreveu ou co-escreveu vários relatórios, mais focados no comportamento da camada limite de ar ao redor de aviões. Em 1979, ingressou no Programa Federal para Mulheres de Langley, onde trabalhou duro para abordar a contratação e promoção da próxima geração de matemáticas, engenheiras e cientistas. Mary se aposentou de Langley em 1985.

Em 2019, o presidente Donald J. Trump assinou a Lei da Medalha de Ouro do Congresso de Figuras Escondidas, que concedeu postumamente a honra a Jackson, que faleceu em 2005, e suas colegas de "Figuras Escondidas" Katherine Johnson, Dorothy Vaughan e Christine Darden.

Em 2017, Katherine Johnson, então com 99 anos, estava lá para dedicar pessoalmente uma nova instalação de pesquisa em computadores de última geração, que leva seu nome em Langley. Johnson, outro membro original da Unidade de Computação da Área Oeste, também foi homenageado como pioneiro e recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade em 2015. Além disso, Johnson fez parte do grupo homenageado com a Medalha de Ouro do Congresso e a Verificação e Validação Independente da NASA em Fairmont, West Virginia, também leva o nome de Johnson.

“As instalações da NASA em todo o país têm o nome de pessoas que dedicaram suas vidas a empurrar as fronteiras da indústria aeroespacial. A nação está começando a despertar para uma maior necessidade de honrar toda a diversidade de pessoas que ajudaram a ser pioneiras em nossa grande nação. Ao longo dos anos, a NASA trabalhou para honrar o trabalho dessas figuras ocultas de várias maneiras, incluindo instalações de nomes, renomeando ruas e comemorando seu legado ”, acrescentou Bridenstine. “Sabemos que muitas outras pessoas de cores e origens diversas contribuíram para o nosso sucesso, e é por isso que continuamos as conversas iniciadas há um ano com a Campanha da Unidade da agência. A NASA se dedica ao avanço da diversidade e continuaremos a tomar medidas para fazê-lo. ”

Fonte: Notícias ao Minuto Brasil.