18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Governo

Obras na Euller de Azevedo traz mais segurança à população

As obras que o Governo do Estado realiza na Avenida Euler de Azevedo, na Capital, levarão segurança e agilidade ao dia-a-dia de cerca de 200 mil campo-grandenses que vivem nas regiões urbanas do Imbirussu e Segredo e têm na via um dos principais acessos ao Centro.

Palco de constantes acidentes, a avenida é o único acesso à cidade que ainda conta com pista simples. Principal corredor de tráfego para cerca de 70 mil pessoas que vivem nos bairros imediatamente vizinhos ao longo de seu trecho, ela apresenta problemas como a má conservação do asfalto, falta de sinalização para pedestres e tráfego pesado. O fluxo intenso de veículo dá-se pelo fato de a avenida dividir duas grandes regiões urbanas da cidade, que somam 200 mil habitantes.

Com as obras, a melhoria do tráfego e o reforço na segurança beneficiarão diretamente a população de bairros populosos como o Santo Amaro, Altos do São Francisco, Vila Nasser, Coophasul e José Abrão, cujos habitantes usam a via diariamente para chegar à região central.

O trecho que contará com nova pista vai da Presidente Vargas até a saída para Rochedo, passando pelo campus recém-inaugurado da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul). O prolongamento da avenida na zona rural até o anel viário também será duplicado.

A obra, entre a rotatória da Avenida Presidente Vargas até o anel rodoviário da Capital na saída para Corguinho e Rochedo, vai melhorar os acessos para a população, principalmente para os pedestres, que hoje se arriscam em meio ao trânsito pesado da avenida. “Com mais sinalização para coordenar o trânsito e novos locais de acesso, tudo vai ficar melhor”, disse  Ovarindo dos Santos Dias, 64, comerciante da região.

Os moradores já comemoram os benefícios do investimento de R$ 14,7 milhões feito pelo Governo do Estado em prol da Capital. “Aqui tem muito acidente, é perigoso, principalmente para quem tem criança pequena. Agora com essa obra nossa vida vai melhorar”, afirmou Wagner da Silva, de 29 anos. Morador da região há 15 anos, ele lamenta já ter presenciado muito acidente devido à falta de infraestrutura na avenida.

A obra levará tranquilidade também para os estudantes da UEMS, que hoje se arriscam em meio ao trânsito pesado da avenida. Eles serão diretamente beneficiados com benfeitorias como a implantação de sinalização para pedestres no acesso ao campus. “Aumentar a segurança na Euler de Azevedo vinha sendo demanda constante de nossa comunidade acadêmica”, detalhou o reitor Fábio Edir dos Santos.

Fonte

Os dados sobre população das regiões urbanas da Capital e adjacências da via foram extraídos do Sisgram (Sistema Municipal de Indicadores Georreferenciados para o Planejamento e a Gestão de Campo Grande), elaborado segundo o Censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). De acordo com eles, há 108 mil habitantes na região urbana do Segredo e 98.752 na do Imbirussu. Já os cerca de 70 mil habitantes ao longo da via foram contabilizados considerando a população dos bairros Vila Nasser (25.695), Santo Amaro (23.501), José Abrão (4.688) e Zé Pereira (11.900), que em 2010 somavam 65.784 habitantes.