13 de agosto de 2020
Campo Grande 34º 21º

INFRAESTRUTURA

Obras para reduzir enxurradas na Avenida Guaicurus são iniciadas pela Prefeitura

Instalações de bocas de lobo e "bocas de sapo" promoverão redução de impactos da chuva

Umas das principais avenidas de acesso aos bairros Universitário, Itamaracá, Vila Julieta, Jardim Nossa Senhora Perpétuo Socorro entre outros, está sofrendo interferência de obras feitas pela Prefeitura Municipal de Campo Grande. A via em questão, Avenida Guaicurus, sofre há muitos anos com enxurradas. Para conter problemas dessa natureza a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), iniciou nessa sexta-feira (1º de novembro), a construção de “bocas de sapo”, caixas de retenção no canteiro central e três “boas de lobo” no cruzamento com a Rua dos Rezende, sentido Jardim Aimoré. 

O superintendente de Serviços Públicos, Medhi Talayeh, que acompanhou o início dos serviços nesta manhã, lembrou que o terreno onde o residencial foi construído contribui para o alagamento, que dificilmente pode ser evitado em caso de muita chuva em um curto período.

“Como não foi feito o aterro para nivelar, as casas estão abaixo do nível da avenida. Assim, a enxurrada que atravessa o canteiro central acaba escoando com velocidade para dentro do conjunto”, esclareceu. 

As construções das caixas de retenção, espécie de cisterna, visam reter parte da água de enxurrada. O residencial Guaicurus, às margens da avenida, é o principal afetado em temporada de chuvarada, segundo a administração, o residencial será beneficiado com as obras.

As três “bocas de sapo”, serão construídas nas entradas do conjunto habitacional, rente ao meio-fio. São caixas de três metros de largura, construídas numa valeta de 2,5 metros de profundidade, com tampa de concreto. “Essas caixas terão uma capacidade bem maior de retenção, se comparada com as bocas de lobo”, explicou Medhi.

*Com assessoria.