24 de janeiro de 2021
Campo Grande 29º 22º

Bocha Paralímpica

Paratletas de MS participam de campeonatos de Bocha Paralímpica em SP

Três paratletas da equipe de Bocha Paralímpica da Associação Driblando as Diferenças (ADD-MS), participam do Campeonato Brasileiro e Copa Pares e Equipes da Modalidade em São Paulo, que começa nesta sexta-feira (14) no Centro Paralímpico Brasileiro.

Os paratletas, André Luiz Barroso de Três Lagoas, vai competir na classe BC1, Ylka Maluf de Maracaju e Hygor Santos de Campo Grande, na classe BC3.

A equipe já está em São Paulo para competição organizada pela Ande, que irá reunir mais de 35 entidades desportivas do Brasil. Serão ao todo cinco dias de evento, que termina no próximo dia (17).

Os paratletas estão sendo acompanhados pelos técnicos Marli Cassoli, Roney Araújo e mais 2 staffs.

O evento é realizado pela Associação Nacional de Desporto para Deficientes (Ande) em parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro (CPB).

Bocha adaptada e seus benefícios

O bocha adaptado é similar ao bocha convencional, ou seja, o jogador tem como objetivo encostar o maior número de bolas na bola alvo. O jogo consiste em um conjunto de seis bolas azuis, seis bolas vermelhas e uma bola branca (bola alvo). Pode ser jogado de forma recreativa, como esporte competitivo, ou como atividade de educação física nos programas escolares.

A modalidade esportiva foi criada inicialmente para atender as pessoas com encefalopatia crônica, conhecido como paralisia cerebral (PC) severas com alto grau de comprometimento motor nos quatro membros e que se utilizava de cadeira de rodas.

Atualmente outras pessoas com deficiência também podem competir, desde que inseridas na mesma classe no grau da deficiência, como por exemplo: distrofia muscular progressiva, acidente vascular cerebral, disfunção motora progressiva, entre outras.

O jogo pode ser facilmente adaptado para permitir que jogadores com limitação funcional usem dispositivos auxiliares, tais como rampas ou calhas e capacetes com ponteira.

 Os atletas podem ser classificados em 4 classes distintas, chamadas de BC1, BC2, BC3 e BC4, o termo BC significa, Boccia Classification (Classificação da Bocha) e suas numerações referem-se a um determinado grau de comprometimento motor por parte do aluno. As classes BC1 e BC2 são estritamente designadas para praticantes com paralisia cerebral.

Os benefícios de praticar a modalidade são muitos, pessoas de diversas idades podem participar, é uma atividade onde se desenvolve um elevado nível de habilidade, planejamento e estratégia. Tornando da inteligência peças fundamentais no desenvolvimento das jogadas, aumentando, entre outras funções, a capacidade viso-motora.