19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Perícia analisará quantidade do material reciclável entregue aos cooperados da Solurb

A quantidade e a qualidade do material reciclável entregue aos catadores que atuam como cooperados junto à Solurb, concessionária responsável pela limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos em Campo Grande, serão apuradas em levantamento a ser feito por equipe técnica do Ministério Público do Trabalho, do Ministério Público de Mato Grosso do Sul e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano no dia 27 de setembro.

A medida foi ajustada na tarde desta quinta-feira, 8, durante audiência pública agendada após manifestação de um grupo de catadores que relatava falta de estrutura adequada de trabalho, desperdício de material reciclável e demissões arbitrárias.  

Na audiência, ficou definido também que a visita técnica poderá ser acompanhada por dois catadores com legitimidade de representação devidamente comprovada. Além disso, nos próximos cinco dias úteis, catadores, Solurb e Município de Campo Grande poderão apresentar critérios a serem analisados pela perícia.

Segundo os catadores presentes à audiência, a quantidade de material reciclável disponibilizada na Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos (UTR), que é gerida pela Solurb, não atende à finalidade de garantir renda adequada, embora já recebam pelo menos o salário mínimo. Eles ainda manifestaram preocupação com a possiblidade de aumento no número de cooperados vinculados à Solurb.

Outro ponto narrado pelos trabalhadores se refere ao impedimento de acesso à UTR para alguns cooperados e a ociosidade de algumas esteiras. Já na outra ponta, representante da Solurb destacou o elevado índice de rejeito – materiais descartados pelos catadores –, que se aproxima de 60%, citando como exemplos plástico, vidro e metal. “Essa conclusão foi extraída de um estudo realizado em maio deste ano, por nossa equipe técnica”, disse.

Conforme a Solurb, atualmente há 105 catadores na UTR e 170 interessados em ingressar na condição de cooperado. A usina tem capacidade de alocar 414 catadores em três turnos.