29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

PROCON MS

Pesquisa do Procon aponta diferença de 714% em preços de medicamentos

A comercialização de medicamentos em Campo Grande  apresenta variação de preços  sensível o que indica a necessidade do consumidor pesquisar toda vez que necessitar  adquirir produtos farmacêuticos. É o que aponta o levantamento realizado pela  equipe de pesquisadores da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS em trabalho  realizado no período 30 de setembro  findo a  13 de outubro em curso.

 Foram pesquisados 180 itens em 15 estabelecimentos, Desse total foram liberados para divulgação os preços de  166, uma vez que os restantes não foram encontrados em , pelo menos três dos locais visitados. Entre os preços verificados está Ivermectina e Sulfato de Hidroxicloroquina, produtos mais procurados no momento. Especificamente para estes há uma diferença de 100% nos valores para venda em relação  à Ivermectina, uma vez que na Farmácia Vitória o preço é R$ 36,00 enquanto na  São Bento é vendido por R$ 18,00.

Já, em se tratando de  Sulfato de Hidroxicloroquina, são duas as apresentações do produto, ambas  com 400 mg e  30 comprimidos. Para o plaquinol/reuquinol  a diferença é de  35,18%. Está a venda na Farmácia Mais Popular por R$ 115,85 enquanto pode ser encontrado na Droga 10 por R$ 85,70. Já o genérico apresenta diferenca percentual de 16,38%. É vendido na Pague Menos por R$ 63,20 enquanto nas demais onde  foi encontrado o preço é R$ 73,55.

A verificação chegou diferença de 714% (a maior), para  Citrato de Sildenafila (genérico) de  25 miligramas, com quatro comprimidos, encontrado por R$ 8,00 na  Farmácia Levy, localizada na rua Johannesburgo, 428 – Jardim Presidente e por R$ 65,14 na Preço Popular da rua Marechal Rondon. Já a menor diferença verificada  foi de  4,28%,  em relação a Sulfametoxazol + trimetroprima 400 + 80 mg (Bactrim), com 20  comprimidos que está a  venda nas farmácias Levy (rua Johannesburgo), Drogasil (avenida Júlio de Castilhos) e Droga 10 ( rua Anacá - Moreninhas) por R$ 28,26 e por R$ 27,10 na Pague Menos da  avenida Mato Grosso.

A pesquisa em questão é realizada anualmente e, para  liberar maior quantidade de informações, a equipe do Procon Estadual estabeleceu termos comparativos entre o levantamento realizado no ano passado (2 019) e o ano em curso. Com isso, ficou constatado que, dos 145 itens considerados, 99 sofreram aumentos que chegam a 41,75% no caso de Butilbrometo de escopolamina + Dipirona sódica 10 + 250 mg (genérico) com 20 comprimidos.

Enquanto isso, o produto com maior  queda  de preços foi Acetato de Dexametasona (cortitop), creme dermatológico, em  embalagem de 10 g, que registrou 288,46% a menor. No ano passado, a média de seu valor para venda foi de  R$ 13,13 enquanto neste ano pode ser encontrado por R$ 3,38. A comparação  feita leva  em consideração a apresentação de todas as  características iguais.  O trabalho realizado demonstra que,  também em se tratando de medicamentos, é sempre salutar pesquisar preços.

As farmácias pesquisadas foram: Drogasil na avenida Júlio de  Castilhos – Vila Sobrinho, Droga 10 na  rua Anacá – Moreninhas, Freire na rua Rui Barbosa – Monte Líbano, Levy na rua Johannesburgo – Jardim Presidente, Luizinho na  avenida Coronel Antonino, Mais Popular na  rua Zulmira Borba, Nova Farma Popular na avenida Nove - Nova Campo Grande, Pague Menos na avenida Mato Grosso – Centro, Preço Popular, na rua Marechal Rondon, São Bento na  avenida  Ceará – Jardim Vitrine, São Leopoldo na  avenida  Eduardo Elias Zahran, Soloaga, na avenida Arquiteto Vila Nova Artigas – Aero Rancho, Ultrapopular, na avenida Cafezais – Jardim Centro Oeste e  Vitória, na rua da Península – Jardim Ouro Verde.