15 de abril de 2021
Campo Grande 33º 19º

PECULATO

PF apura crimes de funcionário do MPT paulista envolvendo ONG de MS

Buscas ocorreram nesta manhã em prédios na Capital e em Anastácio

A Polícia Federal cumpriu nesta 5ª-feira (25.fev) mandados em investigação por desvio de dinheiro público e organização criminosa em Campo Grande e Anastácio, municípios em Mato Grosso do Sul (MS).

Segundo os investigadores, o esquema envolve funcionário membro do Ministério Público do Trabalho (MPT) de São Paulo e entidades sediadas em MS. “As medidas judiciais são originárias de procedimento investigativo realizado pelo Ministério Público Federal em São Paulo, através do qual foi identificado desvios de valores relacionados às atividades funcionais de membro do Ministério Público do Trabalho e instituições sediadas no Mato Grosso do Sul”, explicou a PF. 

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF 3), com sede em São Paulo.

Na Capital o alvo foi a Sociedade Caritativa e Humanitária (Seleta), que segundo o presidente da entidade, dessa vez não tem envolvimento.

Em Anastácio o alvo foi o Instituto de Arte, Cultura e Desenvolvimento (RessoArte). A reportagem tentou contato com o instituto por meio de telefone, mas as ligações não completaram.

Segundo descrição na página do Instituto a entidade é “uma organização não governamental que atua nas interfaces da arte, cultura, educação, formação profissional e tecnológica e geração de renda como mecanismos de desenvolvimento local”.

A PF disse que os investigados responderão pelos crimes de peculato e organização criminosa.