05 de dezembro de 2021
Campo Grande 33º 23º

TRAGÉDIA | RIO PARAGUAI (MS)

Polícia divulga lista dos 7 mortos em naufrágio no Pantanal

Temporal fez embarcação tombar; matou pai e filho, irmãos e dois tripulantes

A- A+

Geraldo Alves de Souza, de 78 anos, Olímpio Alves de Souza, de 71 anos; Fernando Gomes de Oliveira, de 49 anos; Thiago Souza Gomes, de 18 anos; Vitor Celestino Francelino, de 64 anos; Mauro Rodrigues Canavarro, de 49 anos e Fernando Rodrigues Leão, de 44 anos, são as identidades dos 7 turistas mortos após naufrágio do barco-hotel "Carcará", no rio Paraguai. A embarcação virou ao ser atingida por ventos de 45 km/h na tarde de sexta-feira (15.out.21), quando os homens  pescavam na região do Tagiloma, próximo a Corumbá (MS).

Segundo a Polícia Civil, a sétima vítima foi encontrada no fim da tarde deste sábado (16.out.21). No entanto, devido à dificuldade de acesso, o corpo ainda não foi retirado da água. "Ela está num local de difícil acesso dos mergulhadores. Estamos traçando algumas estratégias para poder alcançar e resgatar essa que é a sétima vítima a ser resgatada pelo Corpo de Bombeiros de Mato Grossos do Sul", disse o capitão Rodrigo Alves Bueno.

Ao todo 21 pescadores estavam na embarcação no momento do acidente. 14 pessoas conseguiram sair com vida, algumas dessas salvaram-se subindo no casco da embarcação e aguardando socorro.

A reportagem apurou que a 7ª vítima é Fernando Rodrigues Leão. O corpo do homem de 44 anos, pode estar em um dos camarotes da embarcação, que ficou com o acesso obstruído após o tombamento. 

O local onde o "Carcará" virou tem profundidade, devido à seca do rio Paraguai, de aproximadamente 4 metros.

Esse último é morador de Sumaré (SP). O grupo de pescadores estava desde o último sábado (9.out.21) em Corumbá. Eles alugaram o "Carcará" no Porto Limoeiro e de lá saíram para o passeio e pescaria em direção ao Paraguai Mirim. Eles passaram pelo Castelo e depois pela região do Bonfim, onde permaneceram. O barco tinha estrutura hoteleira, o que permitiu o grupo ficar grande período acomodado.  

No dia do acidente o grupo voltava para Corumbá, quando foram surpreendidos pelo temporal e pela nuvem de poeira "haboob". Eles faziam churrasco no "Carcará" quando o barco começou a balançar até que virou, naufragando.

PARENTESCOS ENTRE OS MORTOS E SOBREVIVENTES

Os mais idosos, Geraldo e Olímpio, eram irmãos, moradores de Rio Verde de Goiás (GO), ambos morreram.  

Fernando Gomes era pai de Thiago Souza, ambos morreram. Um parente deles, Geovanne Furtado Souza, médico-urologista em São José do Rio Preto (SP), que também estava no barco, sobreviveu.

Vitor Celestino Francelino, era o comandante da embarcação e Mauro Rodrigues o auxiliar de convés. Ambos eram corumbaenses.