02 de maro de 2021
Campo Grande 33º 21º

Minotauro

Polícia investiga envolvimento de Minotauro com carga recorde de cocaína

Suposto chefão do tráfico foi preso em SC, mesmo destino de 940 quilos de cocaína retidos em janeiro

As informações batem: um SUV da BMW, modelo X5, com placas de Santa Catarina escoltava uma carreta que transportava 940 quilos de cocaína (maior apreensão deste ano), flagrada pela Polícia Rodoviária Federal em 22 de janeiro último. A informação da época era de que a droga pertencia a um grande traficante de Ponta Porã, e a ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal. Na tarde de segunda-feira (4), a PF encontrou em um apartamento de luxo de Balneário Camboriú (SC), Sérgio Arruda Quintiliano Neto, o “Minotauro”, que - segundo apurado pelas polícias - teria se tornado o novo chefão do tráfico na fronteira seca com o Paraguai após a execução de Jorge Rafaat e a extradição de Jarvis Pavão daquele país para o Brasil. Ele teria envolvimento com o carregamento apreendido pela PRF. 

O caminho seguido a partir da prisão do dono da BMW, e da apreensão do carregamento de cocaína ajudaram as polícias. Minotauro teria deixado a fronteira depois que as polícias brasileira e paraguaia iniciaram ofensiva às quadrilhas que atuam na região. O carregamento apreendido no mês passado seria uma tentativa de tirar os 940 quilos de cocaína da zona de conflito, e garantir os quase R$ 30 milhões que a droga renderia no mercado internacional. 

Escalada de violência

Conforme a Polícia Federal, Minotauro teria envolvimento nas recentes - e violentas - ações criminosas nas cidades de Ponta Porã, Pedro Juan Cabellero e outras cidades da fronteira. Depois que o suspeito de ser o chefão do tráfico passou a ser considerado o “capo” da região, verificou-se a escalada de execuções e outros atos violentos. 

Minotorauro, por exemplo, é suspeito de ter sido um dos responsáveis pelo assassinato de um policial civil de Mato Grosso do Sul em março de 201 8, e de ter participação na execução de uma advogada em novembro último, do lado paraguaio da fronteira. 

A organização criminosa integrada por Minotauro ainda é suspeita de ser a responsável pelo ataque a uma casa em Ypehu, no Paraguai, cidade fronteiriça com Paranhos. 

Mitologia

Os policiais apreenderam com o suspeito, em Balneário Camboriú, US$ 100 mil em espécie, celulares e um veículo BMW. Minotauro não ofereceu resistência à ação policial, denominada, Operação Teseu. O nome é oportuno, na mitologia, Teseu é o personagem que derrotou o Minotauro.