25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 22º

Colégio desativado

Prédio de colégio desativado é alvo de furtos e causa medo em comerciantes

Os crimes ocorrem a qualquer hora do dia no local

No centro de Campo Grande, na Rua Maracaju, o imóvel do antigo Colégio Latino Americano está sendo alvo de furtos durante o dia, causando medo aos moradores e comerciantes da região.
 
O Correio do Estado esteve no local e encontrou o portão aberto com o cadeado arrombado, depredações no imóvel e muita bagunça. Segundo testemunhas, os atos de vandalismo acontecem em qualquer hora do dia. "Eles entram, furtam objetos de valores e fiações e saem tranquilamente estão muito folgados, entram em qualquer horário, furtam e ainda pegam táxi” diz a testemunha, que pediu para não ter a identidade divulgada. 
 
Ainda segundo um comerciante da região, que também pediu para não ter o nome divulgado, os furtos acontecem há mais de um mês, mas ficaram mais intensos há duas semanas. Ele relata que furtaram uma caixa de ferramentas do comércio ao lado, possivelmente para usarem no prédio e que as pessoas estão com medo.  “Uma vergonha! Bem no centro da cidade algo assim, ficamos inseguros e sem saber o que fazer” diz.
 
Uma moradora próxima ao local relata que, todas as noite escuta barulhos dentro do prédio e que essa situação causa um grande desconforto. “Tem que resolver logo, principalmente pra nós moradores da região. Estamos sem segurança. O comércio fica mal visto pelos clientes e isso causa medo. É feio o lugar abandonado assim” diz ela.
 
Segundo os relatos, os moradores e comerciantes ligaram para as imobiliárias que são responsáveis pela compra e venda do local e eles informam que a responsabilidade da segurança do imóvel é do proprietário.
 
A reportagem entrou em contato com a imobiliária responsável e foi informada de que a situação era desconhecida até então.  O proprietário também foi chamado,  viu os estragos e está avaliando o que fazer para resolver solucionar o caso. 
 
Por email, a Polícia Militar informou não ter registrado nenhum boletim de ocorrência na localidade e que o caso será encaminhado para o batalhão responsável pela região. A polícia também orienta que as vítimas realizem os registros de ocorrência para facilitar a organização do policiamento, baseado nos índices criminais da região.  
 
O proprietário local não quis se manifestar, mas, enviou um vídeo em que mostra reforço da segurança no prédio.