18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Manifesto

Produtores rurais fazem protesto contra governo no Estado

Produtores rurais de Mato Grosso do Sul farão um protesto contra as últimas atitudes do governador Reinaldo Azambuja nesta quinta-feira, 29, em Campo Grande. O ato chamado “Traição não”, apartidário, reunirá aproximadamente 500 pessoas na frente da Governadoria, a partir das 14 horas.

Antes disso, às 13 horas, os integrantes do Movimento dos Produtores Independentes se reunirão nos altos da Avenida Afonso Pena, local de onde sairão com caminhões, tratores, cavalos e um carro de som rumo a Governadoria, no Parque dos Poderes. Munidos com faixas e cartazes, os organizares acreditam que produtores rurais até mesmo do Paraná participarão do ato.

Uma das principais reclamações é com o descumprimento de compromissos firmados com a classe produtora, como fazer do agronegócio um setor importante no desenvolvimento do Estado. Outro problema é que não há diálogo, nem participação dos produtores na tomada de decisões, o que tem desapontado.

O manifesto é uma forma de os produtores expressarem o sentimento de indignação que tomou conta da categoria. Eles se sentem traídos pelo chefe do Executivo Estadual pelo fato de Reinaldo Azambuja atuar no agronegócio, mas não ter considerado os anseios da classe. Os organizadores se queixam do aumento aplicado no ITCD (Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação – aumento de 2% para 3% nos casos de doações e de 4% para 6% nas situações de casos de transmissão por causa mortis).

Ainda está na pauta a democratização e fim do desvio de finalidade do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul), retorno do programa Novilho Precoce, segurança no campo, bem como a indenização de produtores rurais que tiveram propriedades ocupadas por índios em diversas áreas do Estado.

Além destes tópicos, o ato de amanhã pede que o governo se posicione formalmente contra a injusta acusação da existência de genocídio em território sul-mato-grossense, conforme argumentos levantados por grupos radicais.