25 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

CORONAVÍRUS

Recorde em MS: 379 em 24h, já são 4,1 mil infectados e 36 mortos

MS pode triplicar o número de infectados pelo coronavírus, já que a população não adere ao isolamento social

Com mais 379 exames positivos para o novo coronavírus (Covid-19) nas últimas 24 horas, o número de casos confirmados da doença em Mato Grosso do Sul chega a 4.164 e 36 sul-mato-grossense já perderam a vidas para o coronavírus. As informações foram apresentadas nesta 4ª-feira (17.junho) em coletiva de imprensa on-line com autoridades estaduais.

MS pode triplicar o número de infectados pelo coronavírus, já que a população não adere ao isolamento social e ainda não foram observados os impactos do último feriado que teve ruas lotadas em todo o estado. Os casos confirmados do novo coronavírus registraram aumento de 36,7% durante o feriado, e os positivos que na quarta-feira (10.6) eram 2.597, já passam de 4 mil. Em Campo Grande será nescessário decreto para que as pessoas usem máscara obrigatoriamente. Nesta 4ªfeira, no Estado, já são 15 testes positivos por hora. A diferença em 1 semana é de 1.567 contaminados.

A Covid-19 foi registrada em mais um município, Inocência, fazendo com que o vírus esteja presente agora em 60 dos 79 municípios do Estado.

HISTÓRICO 

Nas cidades com maior número de casos, o comportamento é de negação. Em Dourados, que figura como epicentro da doença, a adesão ao distanciamento social no domingo foi de 50%. Campo Grande, registrou recolhimento de 45,2%. A média de pessoas em casa em Guia Lopes neste domingo foi de (53,2%), Fátima do Sul (45,3%), e Três Lagoas (46,9%). Nas demais cidades as taxas variam entre 30,1% a 57,7%. Confira aqui a lista completa de municípios. 

Durante atualização dos dados nesta segunda-feira (15.6) a equipe da Secretaria de Estado de Saúde (SES) reforçou a necessidade de a população ficar atenta para a realidade que tem se materializado em Mato Grosso do Sul. “É muito preocupante a questão do isolamento social. Os municípios que já tiveram experiência com o surto, não podem baixar a guarda. Para que nós não tenhamos um colapso no nosso sistema de saúde”, reforçou a adjunta da SES, Christine Maymone. 

VEJA AQUI O BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DE HOJE