16 de agosto de 2022
Campo Grande 33º 23º

LEGITIMIDADE POLÍTICA

Relação transparente e republicana com a Câmara é motivação para Adriane

Em menos de dois meses de mandato titular Adriane Lopes já deixou evidente que não se deixará levar por projeções empíricas e nem terceira as decisões

A- A+

Para cumprir com segurança e total legitimidade o tempo de governo (dois anos e oito meses) que herdou após o afastamento de Marquinhos Trad (PSD), a prefeita Adriane Lopes (Patriota) concentra esforços em prioridades essenciais ao êxito da  sua gestão.

Uma das tarefas elencadas para atingir esse objetivo é cumprir e ampliar o programa de investimentos da prefeitura, o que já vem fazendo desde abril, quando tomou posse no cargo.; e a outra prioridade é um processo de recíproca responsabilidade entre o Executivo e o Legislativo, no sentido de renovar e fortalecer a relação de convivência e entendimento político-institucional entre os dois poderes. A prefeita está fazendo a sua parte.

Essa é a prefeita Adriane Lopes. Foto: Izaias Medeiros Essa é a prefeita Adriane Lopes. Foto: Izaias Medeiros 

Adriane entende que esse diálogo é determinante para produzir iniciativas e ajustes em benefício da comunidade, sem prejuízo da autonomia de cada poder. Ela alinha desafios que, com a ação institucional dos poderes, podem ter respostas mais rápidas e eficazes, entre os quais o enfrentamento de problemas estruturais associados a demandas como a inclusão social, infraestrutura, prestação de serviços públicos, modernização de todos os sistemas de atendimento, manutenção na política de incentivo ao desenvolvimento sustentável e ampliação das ofertas de emprego e geração de renda.

CONCEITO E ÉTICA

Prefeita conversa com campo-grandense. Foto: Reprodução Prefeita conversa com campo-grandense. Foto: Reprodução 

A construção desse projeto — que não é de poder pessoal, mas de gestão estratégica — é um adequado visualizador da bagagem conceitual e ética de Adriane no exercício de mandato público. Se antes como vice-prefeita não tinha responsabilidades inerentes à titularidade, agora as provas que testam sua capacidade são mais impactantes e complexas. O que não a fez esquivar-se do desafio. Ao contrário: ela vem encarando com serenidade um cenário intrincado por causa do ano eleitoral e permeado por conflitos que não se resumem às disputas externas travadas pelas forças partidárias.

Em menos de dois meses de mandato titular Adriane Lopes já deixou evidente que não se deixará levar por projeções empíricas e nem terceira as decisões. Mantém os pés no chão e procura cimentar as ações de governo com o calço da democracia consultiva, conforme demonstram as intervenções e iniciativas realizadas até agora, a exemplo do Programa "Todos em Ação", que põe todas as secretarias atendendo as nove regiões urbanas com mais de 70 serviços.

Estas são credenciais que dão conteúdo ao trabalho da prefeita e servem ainda como fiadores da aproximação institucional e política com os vereadores. Um outro degrau de elevada importância nessa parceria, e para o avanço do modelo administrativo de Campo Grande, é a composição de um poder presidido pelo vereador Carlão Borges (PSB). Com ele a Câmara Municipal aprimorou e vitaminou seu papel de influência positiva na edição de medidas e leis que melhoraram as condições políticas e legais para realizar a vitoriosa gestão durante o mandato de Marquinhos Trad.

A prefeita em selfie com apoiadora. Foto: Reprodução A prefeita em selfie com apoiadora. Foto: Reprodução 

E então, sem sofrer qualquer tipo de retaliação ou barreira por parte do Executivo, a Câmara seguirá como se encontra: autônoma, cumprindo os seus rituais legislativos e regimentais, com plena liberdade política para oposição e situação defenderem os seus pontos de vista, fazendo suas intervenções. É o panorama no qual a prefeita pretende caminhar ao longo do mandato, compartilhando com as legítimas representações da comunidade as decisões de interesse da Capital, especialmente aquelas que possam levar esperança e atenção às pessoas que mais precisam.

UNIDADE DE AÇÕES

Em função do período de restrições impostas pela pandemia de Covid-19, muita gente ficou sem um lastro de sustentação financeira e as dificuldades agravaram o quadro de necessidades. Não é outra a razão que faz Adriane Lopes apostar no aprimoramento do diálogo com o Legislativo, para que dois entes institucionais se associem nos projetos e programas voltados ao desenvolvimento e à promoção humana, como bem enfatiza a prefeita.

Na próxima quarta-feira, 29, Adriane completará 46 anos de idade. Primeira mulher eleita para governar a capital de Mato Grosso do Sul, é ela que quer presentear a cidade. Não só com "pacote" de obras e serviços, mas também com a reciprocidade de abraços fortes e com todas as forças interessadas em dar ao crescimento de Campo Grande suas melhores soluções de satisfação coletiva.