27 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

CAMPO GRANDE

"Retorno das aulas só irá ocorrer com o aval do MP", diz prefeito

Além do plano (biossegurança), vai ser avaliado o número de incidências de casos na cidade, a evolução deste quadro”, garantiu Marquinhos Trad

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) disse nesta 5ªfeira (28.maio), durante posse dos novos procuradores municipais, na Esplanada Ferroviária,  que as escolas particulares devem voltar as aulas antes da rede municipal, em Campo Grande, devido a quantidade de alunos por turma, podendo, segundo prefeito, ter de 5 ou 6 alunos por sala. Além disso, Marquinhos apontou que a maioria dos alunos da rede privada vão às escolas de carro e que a unidades de ensino privadas tem maior controle sobre os estudantes.  Mas, o prefeito adiantou que a essa possibilidade está a depender do "aval do Ministério Público".  

Trad explicou que o plano de biossegurança já foi apresentado ao município, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) e o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso do Sul (Sinepe-MS), e que este está passando por um reexame, antes de ser submetido ao Ministério Público Estadual (MP-MS). No entanto, segundo o gestor, não há ainda data fixada para retorno (aulas) na rede privada e que a volta das aulas só irá ocorrer com segurança.  

“Eles (rede particular) podem voltar antes porque apresentam circunstâncias diferentes da rede municipal, por exemplo, a maioria dos alunos vai de carro, as escolas têm suas diferenças de turmas e podem ter 5 ou 6 alunos em uma sala”, disse Marquinhos, durante posse dos novos procuradores municipais, na Esplanada Ferroviária. “Na rede pública por exemplo as salas tem mais de 20 alunos”, argumentou o prefeito. 

“Além do plano (biossegurança), vai ser avaliado o número de incidências de casos na cidade, a evolução deste quadro”, garantiu. Asa escolas particulares já divulgaram algumas medidas para retorno às aulas, como um “totem” de álcool em gel, par extra de sapatos aos alunos, capacitação dos profissionais, distanciamento de cadeiras (salas), turmas menores e aferição de temperatura. 

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, confirmou no 15 de maio, que as aulas na Rede Municipal de Educação (Reme) se manteriam suspensas presencialmente até o dia 30 de junho, assim como na rede estadual.

Desde 23 de março, os estudantes da Rede Estadual de Ensino (REE) estão tendo aulas em casa, usando ferramentas de meio escolhidas por diretores e professores. No mês passado, um Secretaria Estadual de Educação (SED) definiu a plataforma Google Sala de Aula como meio principal.

*Com informações do Campo Grande News.