14 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

Sindicato

Sindicato quer discutir definição de horário especial com empresários

Decisão deveria estar valendo desde o dia 1º de novembro

A- A+

Quem deixa as compras de presentes para a última hora pode enfrentar problemas em Campo Grande porque, faltando apenas 22 dias para Natal, comerciantes ainda vivem impasse a respeito do horário de funcionamento especial das lojas no período festivo, por conta da falta de definição da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2018/19).

A decisão deveria ter entrado em vigor no dia 1º de novembro, de acordo com o presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande (ECCG), Idelmar de Mota Lima. Na tarde de hoje (3), o dirigente encaminhou um ofício à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) pedindo providências porque algumas empresas iriam cumprir as condições oferecidas nas convenções coletivas, discutidas todos os anos.

“[...] temos ciência que muitas empresas, mesmo sem Convenção Coletiva ou Acordos Coletivos de Trabalho, exigirão de seus empregados o labor em horário diferenciado”, diz o documento, assinado pelo presidente. " [...] resta claro que as empresas em questão agirão em flagrante afronta à lei e ao direito de seus trabalhadores.", continua o ofício.

Conforme noticiado anteriormente pelo Correio do Estado, neste ano, as negociações entre a classe patronal e os trabalhadores, por intermédio do SECCG, está para parada porque os empregados não estão de acordo com as condições oferecidas pelos empresários.

Neste ano, a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), sugeriu que entre 3 e 8 de dezembro o funcionamento aconteça de segunda a sábado até às 20h; de 10 a 15 de dezembro, de segunda a sábado até 22h; de 17 a 22 de dezembro, de segunda a sábado até 22h.

Nos dias 9, 16 e 23 de dezembro (domingo), o horário sugerido é das 9h às 18h, no dia 24 de dezembro até 18h e no dia 31 de dezembro até 16h.

A Semadur foi procurada pela reportagem do Correio do Estado, mas não respondeu a solicitação até o fechamento da matéria.