26 de fevereiro de 2021
São Paulo 39º 24º

Corpus Christi

Tapete de Corpus Christi muda de endereço e fica maior em Campo Grande

Tradicional celebração da igreja católica teve de se adaptar devido às obras na Rua 14 de Julho

Acontece na próxima quinta-feira (20) a comemoração do dia de Corpus Christi, solenidade do Corpo e Sangue de Cristo da igreja católica. Em Campo Grande, a tradição do tapete de imagens feitas de serragem colorida no asfalto muda da Rua 14 de Julho para a 13 de Maio, a partir da Rua Antônio Maria Coelho.

O motivo da transferência é que o trecho anterior está em obras do projeto Reviva Campo Grande, da prefeitura municipal. A mudança fez o tapete ficar maior, de 1,1 km em 2018 para 1,3 km em 2019.

O anúncio foi feito em coletiva de imprensa nesta terça-feira (18) no Auditório da Cúria Metropolitana, com a presença do arcebispo metropolitano da Arquidiocese de Campo Grande, Dom Dimas Barbosa, e o coordenador diocesano de pastoral Padre Diocesano de Pastoral. 

Novo local pode se tornar fixo da tradição em Campo Grande. (Foto: Assessoria)

“Neste ano serão 48 paróquias participantes no tapete, para a celebração desta festa antiga da igreja, um verdadeiro testemunho público da fé. Dessa vez em outro lugar e sem começar na Avenida Mato Grosso, devido à proximidade da Santa Casa, em respeito aos pacientes”, explica Dom Dimas.

A marcação da metragem de cada participante acontece no meio da madrugada e, antes mesmo de amanhecer, já é iniciada a confecção do tapete. São esperados cerca de mil voluntários participantes e público que supera o do ano anterior, que foi de cerca de 25 mil fiéis.

Durante a manhã do mesmo dia, acontece a visita de sacerdotes e a presenta do Santíssimo Sacramento a ‘lugares de sofrimento’, 17 hospitais, três presídios, três Uneis (Unidades Educacionais de Internação). Às 15h, acontece a missa campal celebrada pelo clero de Campo Grande, e em seguida procissão com o Santíssimo.

A celebração acontece no cruzamento das ruas Antônio Maria Coelho e 13 de maio. Segundo Dom Dimas, há a possibilidade que o local seja o novo endereço fixo da tradição.

“Creio que depois da revitalização do Centro não possamos mais realizar as atividades ali, o que não tem problema nenhum, mas ainda não sabemos ao certo. Está tudo organizado para a quinta-feira”, finaliza.