28 de outubro de 2021
Campo Grande 30º 22º

Sistema de Videomonitoramento

Tecnologia e sistemas de monitoramento fazem de MS um Estado vigilante

A- A+

Há décadas a tecnologia facilita processos e contribui para o desenvolvimento da humanidade. Invenções mudaram o rumo da história e hoje o mundo digital possibilita, entre tantas opções, o acesso à segurança e à informação. Além de desenvolver e oferecer serviços públicos de forma online, como o Portal MS mostrou recentemente, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul tem utilizado a tecnologia para garantir à população um Estado vigilante, especialmente na área da segurança pública.

Sistema de Videomonitoramento

Ações tecnológicas de combate ao crime não param de crescer. A vigilância eletrônica resultou na instalação de 90 câmeras, distribuídas em oito municípios do Estado que fazem fronteira seca com Bolívia e Paraguai. O Sistema de Videomonitoramento, implantado em 2016 pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), pretende inibir o tráfico de drogas, armamento e munição, além de identificar autores dos principais crimes na região fronteiriça. Na ação, que faz parte da Estratégia Nacional de Segurança Pública (Enafron), foram investidos quase R$ 4 milhões por meio de convênio celebrado entre a Sejusp e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Rodovia Viva

Aplicativos também foram desenvolvidos para inibir a criminalidade e conectar o cidadão aos órgãos de segurança. O forte investimento tecnológico tem intenção de tornar o atendimento ao público mais ágil e preciso, de forma que as ações policiais possam ser coordenadas, geridas e planejadas de forma centralizada.

Com o Rodovia Viva, usuário passa a ter mais segurança nas rodovias estaduais

No dia 18 de dezembro de 2018 começou a funcionar o aplicativo Rodovia Viva, do Batalhão da Policia Militar Rodoviária (BPMRv MS), que permite à população avisar sobre acidentes e problemas nas rodovias,  possibilita informar aos motoristas sobre trechos interditados e rotas alternativas, além de realizar o alerta de veículos roubados, antes mesmo do registro do Boletim de Ocorrência. 

Em menos de 15 dias, esse aplicativo foi baixado por 199 usuários e 10 atendimentos já foram registrados. Os dados foram coletados entre o dia 20 de dezembro de 2018 e o dia 01 de janeiro de 2019. 

Centro de Comando e Controle

Também em dezembro passado mais um combo tecnológico virou destaque no trabalho de vigilância do Estado. O BPMRv  inaugurou o inovador Centro de Comando e Controle, que agrega uma série de funções e foi criado para controlar e gerir o atendimento de motoristas – via telefone e via aplicativo de telefonia móvel -, monitorar viaturas via GPS (Sistema de Posicionamento Global), disponibilizar acesso à informação por meio de tablets e acompanhar imagens em tempo real através de novas câmeras instaladas nas estradas.

Conforme o Batalhão, duas câmeras de monitoramento em tempo real foram instaladas na MS-164, região de Maracaju, no distrito de Vista Alegre. Os aparelhos monitoram o fluxo, fiscalizam placas, entre outras ações. 

O Centro de Comando vai agilizar o atendimento, com a localização da viatura mais próxima da ocorrência

A rodovia foi escolhida inicialmente por ser uma estrada que vai até a fronteira do País, entre Maracaju a Ponta Porã, e onde acontecem os maiores números de apreensões de drogas e armas. O projeto deverá ser estendido a outras bases da Polícia Rodoviária.  

“O Centro de Comando beneficiará o sistema de uma forma geral. Ele gera economia logística e de efetivo, já que saberá qual viatura está mais próxima da ocorrência; proporcionará a ampliação do controle de tudo que está sendo executado; e permitirá um melhor planejamento operacional, o que resulta em redução de acidentes, aumento da produtividade, entre outros”, explica o tenente-coronel Wagner Ferreira da Silva, comandante do Batalhão.

Conforme o comandante, o Centro já existia, mas não agregava funções centralizadas de ação policial e também não possuía as demais tecnologias que serão lançadas em benefício dos usuários.

Cidadão Integrado

Em parceria com a Sejusp, por meio da Polícia Civil e Militar, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) colocou em funcionamento o sistema batizado de Cidadão Integrado, um aplicativo que permite o monitoramento de lojas, e até residências, na região central de Campo Grande, para coibir roubo, furtos e outros crimes.  Até agora, o primeiro local a usufruir da tecnologia são as unidades de polícia ligadas ao 1° Batalhão da Polícia Militar (BPM), que é responsável pela segurança no centro da Capital. 

A partir do momento que o lojista adere ao sistema, a polícia passa a ter acesso às imagens do circuito interno e externo de segurança, podendo agir em casos de roubo ou furto. Um botão de pânico para acionamento imediato das forças de segurança também pode ser ativado por alarmes.

Segundo o secretário da Sejusp, Antonio Carlos Videira, essa é uma tecnologia inovadora e a principal vantagem é a rápida resposta, uma vez que quem estiver mais próximo da ocorrência poderá atender. “A medida vai nos auxiliar na prevenção de crimes contra o patrimônio como roubos e furtos, principalmente no comércio e em vias públicas. Não é só uma atuação em caráter preventivo, mas também repressivo. As imagens do aplicativo facilitam a identificação dos autores e veículos, além do modo de agir”, pontuou.

Para integrar o programa os lojistas associados devem fazer um cadastro autorizando acesso às imagens, especialmente das áreas externas dos estabelecimentos.  Atualmente, 50 câmeras estão espalhadas pela Capital e a meta é chegar a mil até o julho de 2019. As câmeras de monitoramento já estão instaladas em lojas localizadas em diversas regiões da Capital, entre elas as ruas Barão do Rio Branco, Cândido Mariano, 14 de Julho, 13 de Maio e avenida Mato Grosso.

Defesa Civil e Educação 

Aplicativo da Defesa Civil informa sobre previsão de ocorrências de desastres naturais

Outas plataformas fazem de Mato Grosso do Sul um Estado alerta e vigilante, como o aplicativo monitorado pela Defesa Civil que realiza o alerta de desastres via SMS. Prestes a completar um ano, o sistema avisa sempre que há iminência de intempéries ou possibilidade de algum desastre natural.

Na educação, por meio dos sistemas, já é possível controlar o fluxo escolar utilizando um aplicativo disponível para Android e IOS. A plataforma será adotada de forma gradativa e vai permitir que professores controlem a frequência e a evasão escolar, além do desempenho em sala de aula.  O mecanismo faz parte do projeto EscolaPRO – Proativa, Protagonista e Próxima. A plataforma foi desenvolvida pela empresa Mira Educação, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SED).