21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Hospital Universitário

Terceirizada tem 72 horas para pagar salários atrasados e evitar greve

A- A+

Em assembleia funcionários contratados da empresa Maximu’s Terceirização e Serviços, que prestam serviço ao Hospital Universitário decidiram entrar em greve caso o pagamento não seja pago em 72 horas.

De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e conservação de Mato Grosso do Sul (STEAC-MS), Ton Jean Ramalho, os atrasos acontece desde quando a empresa começou a prestar serviço no hospital.

"Já são cinco meses que estamos trabalhando aqui e todo o mês tem atraso no salário, sempre dura de seis a dez dias para realizar o pagamento dos funcionários. Só em janeiro que eles efetuaram o pagamento em dia", explica.

Ao todo são 115 trabalhadores que estão na expectativa de receber o salário referente ao mês de fevereiro, que deveria ser pago no dia 7 deste mês. Os funcionários ainda pretendem entrar com ação junto ao fórum trabalhista para exigir os pagamentos dos salários atrasados.

Paralisação

Nesta quarta-feira (9) houve uma paralisação dos funcionários que terminou às 15h. Entretanto, eles aguardam uma posição da empresa para poder decidir sobre a possibilidade de greve. Segundo Ton, a paralisação é uma advertência para chamar atenção da prestadora.

Atualmente três empresas prestam serviços para o hospital na Capital, mas apenas a Maximu’s mantém o atraso dos salários dos funcionários.