14 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

Euler de Azevedo

Vereador João César Mattogrosso busca melhorias para travessia de pedestres na Avenida Euler de Azev

A- A+

Uma das avenidas mais movimentadas de Campo Grande, a Euler de Azevedo possui intenso fluxo de pedestres e nenhuma sinalização para assegurar a travessia no local. Em atenção à reclamação da população, a equipe do vereador João César Mattogrosso (PSDB) foi até o local na tarde desta segunda-feira (26), junto com o Diretor-Presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Janine de Lima Bruno, para verificar a situação.

Professora aposentada, dona Auxiliadora é quem apresenta a situação e reclama da falta de segurança e acessibilidade para atravessar a rua. “É horrível o que nós idosos passamos por aqui, porque os carros passam em alta velocidade e nós não conseguimos cruzar a rua sem correr risco. Eu já cheguei a cair, assim como outros vizinhos, porque é realmente muito difícil”, reclama à moradora.

Ao verificar o problema do local, o titular da Agetran ressaltou que será realizado um estudo de viabilidade técnica para buscar uma solução para a região. “Nós estamos aqui para analisar a situação e vamos dar encaminhamento com um estudo técnico para lutarmos por uma solução nesta região”, destacou Janine.

Além do excesso de velocidade dos veículos, o trecho que foi apresentado à equipe técnica do Executivo Municipal também apresenta outros problemas, como à falta de sinalização. Não há faixa de pedestres, redutores de velocidade e nenhum elemento que auxilie o pedestre para atravessar de forma segura.

“Eu tenho um filho que é deficiente, sem contar o número de idosos que passam por aqui, e não tem uma rampa no canteiro central. A situação por aqui é muito crítica”, complementou Auxiliadora. O trecho apresentado fica na Av. Euler de Azevedo com a Rua Leonardo Da Vinci, na altura do bairro Nossa Senhora das Graças.

Outras demandas para o trânsito na região também foram destacadas, incluindo a dificuldade de acesso no bairro, melhorias na rotatória que interliga as avenidas Tamandaré e Euler de Azevedo, além de pedidos de redutores de velocidade nos bairros e a situação de um muro na Rua Cotegipe com a Euler, que tirou a visibilidade dos motoristas e estão acontecendo acidentes.

Também participaram da reunião lideranças dos bairros da região, comerciantes, e os técnicos da Agetran, Sidinei Oshiro, que atua como Diretor de Trânsito, e Edson, Coordenador de Sinalização.